Atlético-GO fecha o caixão: 5 x 2 e Paysandu está rebaixado para a série C

Torcida lotou a Curuzu, empurrou, mas time não conseguiu vencer

Fábio Will

Não deu para o Paysandu. Mesmo com a festa da torcida, Curuzu lotada e com o ambiente favorável, o Paysandu foi goleado pelo Atlético (GO), na tarde deste sábado (24), na Curuzu e vai foi rebaixado para a Série C em 2019.

A derrota foi de virada e com requintes de crueldade para o torcedor bicolor, que fez uma linda festa, mas acabou saindo frustrada e triste do estádio Bicolor. O resultado de 5 a 2 para o Atlético, manteve o Paysandu na zona de rebaixamento e sacramentou a queda do time bicolor para a Terceirona, após quatro anos. 

Leia mais: 

Presidente do Paysandu assume culpa pelo rebaixamento: “Se tem um culpado sou eu"

Torcedora do Paysandu dispara: "Mereceu a Série C mesmo"

Brigatti pede desculpas ao torcedor do Paysandu e diz: “Passamos vergonha em casa”

Após rebaixamento, família prega apoio ao Paysandu "até debaixo d'água"

Temporada de 2018 foi terrível para o Paysandu

Torcedores do Remo fazem “velório” do Paysandu após rebaixamento para a Série C

Após queda, ídolo do Paysandu aponta erros do clube e faz apelo para 2019

Paysandu não mereceu o apelido de Papão e mergulhou na Série C; veja a análise

Ex-Paysandu, zagueiro do Atlético-GO lamenta rebaixamento do Bicola na Curuzu

Carlos Ferreira: por que Papão negou fogo na hora "h"?

Pressão total e erro de arbitragem – Em casa e com a torcida apoiando o Lobo, esses foram os ingredientes no início da partida e dentro de campo o Paysandu foi muito bem. Nando Carandina em um chute de fora da área, que obrigou o goleiro do Atlético (GO) a fazer uma boa defesa.

A partida era toda favorável. O Papão encurralou a equipe goianiense em seu campo de defesa e teve as melhores chances. Aos 9 minutos a bola foi cruzada na área do Atlético e Mike empurrou para a rede, festa da torcida bicolor, que se transformou em frustração, após a arbitragem anular o gol, assinalando impedimento do atacante bicolor, que estava em posição legal.

Gol e esperanças renovadas – A pressão bicolor surtiu efeito aos 16 minutos. Após cobrança de escanteio e bola foi desviada e Mike, de cabeça, mandou para o gol, explodindo a Fiel bicolor na Curuzu. O gol animou o Papão, que teve mais uma chance com o Hugo Almeida, mas o chute do atacante foi pela linha de fundo.  O clima na Curuzu estava todo favorável ao Bicolor paraense, mas...

Infelicidade e vacilos da defesa bicolor – O jogo estava nas mãos do Paysandu, mas aquela falta de sorte voltou a aparecer. Moraes recebeu pela esquerda e tentou o cruzamento, mas a bola desviou no lateral do Paysandu, Maicon Silva, e morreu no fundo do gol, 1 a 1.

O gol mexeu com o Paysandu e deu moral ao time goiano, que mesmo com a Curuzu lotada, foi para cima e conseguiu a virada aos 44 minutos, com Moraes, que recebeu passe, tirou a marcação, sofreu pênalti de Diego Ivo, mas mesmo assim continuou a jogada e chutou na saída de Ranan Rocha. Virada do Dragão na Curuzu, 2 a 1 para o Atlético.

Apagão – Quando todos imaginavam que o Paysandu voltaria do intervalo com uma pegada maior, o time bicolor sofre “apagão” e João Paulo entrou sozinho e ampliou o marcador, antes do primeiro minuto, 3 a 1.

Esperanças renovadas – Os resultados dos outros jogos estavam ajudando o Paysandu e o Papão foi para cima, já que precisava de mais três gols para se livrar do rebaixamento. E o time bicolor conseguiu um gol rápido, com Thomaz, que havia entrado no lugar de Magno. Paysandu 2 x 3 Atlético.

Balde de água fria – A equipe bicolor continuou pressionando, buscando o empate e criou boas chances, mas não conseguia de jeito nenhum colocar a bola na rede. Thomaz, de fora da área, mandou um chute bonito, mas a bola caprichosamente foi na trave. Timbó de cabeça e Lúcio Flávio de fora da área também não conseguiu o empate, deixando o torcedor bicolor nervoso. Mas nos contra-ataques o Atlético levava perigo e em um deles André Luís, atrás da zaga, ampliou para o Dragão.

Tiro de misericórdia – Nos últimos minutos o Paysandu foi para cima, mas todo desorientado, sem esquema tático, apenas na vontade. Mas o desfecho final ainda faria o Paysandu sofrer mais um pouco. O jogador Júlio César foi lançado pela esquerda, entrou na área e tocou na saída de Renan Rocha, fechando o placar na Curuzu em 5 a 2 para o Dragão e sacramentando o rebaixamento do Papão para a Série C em 2019.

Ficha técnica

Local: Estádio da Curuzu
Data: 24/11/2018
Horário: 16h

Paysandu: Renan Rocha; Maicon Silva (Lúcio Flávio), Diego Ivo, Fernando Timbó e Guilherme Santos; Nando Carandina (Matheus Silva), Renato Augusto e Pedro Carmona; Mike, Magno (Thomaz) e Hugo Almeida. Técnico: João Brigatti. 


Atlético (GO): Klever; Jonathan, Oliveira, Gilvan e Moaraes (Allison); Pedro Bambu, André Luís, Vitinho (Fernandinho) e Júlio César; Renato Kayzer e Wagner Lopes. Técnico: Wagner Lopes.

Cartões amarelos: 
Paysandu: Diego Ivo
Atlético: Jonathan e Renato Kayzer

Gols
Paysandu: Mike 16'/1T e Thomaz 7'/2T
Atlético: Moaraes 25'/1T e 44'/1T, João Paulo 30'/2T, André Luís 25'/2T e Júlio César 48'2T

Árbitro 
Pericles Bassols Pegado Cortez (PE)

Auxiliares
Clovis Amaral da Silva (PE)
Marcelino Castro de Nazare (PE)

Renda: R$245.015,00

Público: 14.717 (13.230 pag., 1.851 sócios e 1.487 cred.)

Paysandu