Após reunião, mascote do Paysandu, o ‘Lobo’, está proibido de participar do clássico Re-Pa

Pedido foi feito após atitude no último clássico. Diretoria bicolor afirma que foi um mal-entendido

O mascote do Paysandu está suspenso do Re-Pa do próximo domingo (9). O motivo foi uma situação ocorrida no último jogo entre Paysandu e Remo, em outubro do ano passado, pela semifinal da Copa Verde. Na ocasião, o Lobo estava no túnel, algo que é proibido, e também teria provocado o banco de reservas do Clube do Remo. No entanto, segundo a vice-presidente do time bicolor, Ieda Almeida, não passa de um equívoco. O fato foi exposto na após a reunião para definir o esquema de segurança do clássico. 

Ieda explicou que no dia da partida o mascote do Paysandu ficou no túnel e teria dito ao delegado que estava passando mal. Ocorre que não é permitido ficar na área e, logo depois de ter dito que não estava bem, o Lobo saiu comemorando os dois gols do Paysandu em cima do Remo. O delegado da partida relatou o fato para o responsável e disse que dirigentes do Clube do Remo teriam reclamado.

“Foi um grande engano. Nós temos uma reunião onde estão todos os órgãos envolvidos com futebol para tratar do clássico. No final, o Coronel Claudio expôs uma situação que ouviu do delegada da última partida entre Paysandu e Remo no qual teria dito que o mascote simulou ter passado mal no túnel. E na mesma hora saíram dois gols do Paysandu. Ele colocou a cabeça do Lobo e saiu para festejar. Encontrou os jogadores próximos do banco de reserva. Mas o coronel entendeu que o mascote do Paysandu teria provocado o banco de reserva do Clube do Remo. Por conta disso, disse que já tinha punido o Remo por motivo semelhante e decidiram fazer a votação. Todos votaram pela punição. Fiquei preocupada. Porque se ele tivesse feito isso, teria que ser punido pelo clube também. Eu telefonei para o Fernando (delegado da partida). Ele disse que foi um equívoco. Porque o mascote não fez provocação nenhuma. Ele apenas saiu do túnel correndo e festejando. E pensou que ele não estava se sentindo mal. O Mascote saiu de uma área que não poderia estar. E isso ficou definido em uma reunião realizada nesta semana sobre essa questão do túnel. Foi tudo um mal entendido”, afirmou Ieda Almeida.

A vice-presidente do Paysandu disse que agora não há mais nada a ser feito. Mas frisou que, na próxima reunião de preparação para o clássico, vai expor que o clube não gostou do que ocorreu.

“O Paysandu não poderá ter o mascote porque só o fórum pode desfazer o equívoco. E eles já votaram. Ainda que seja injusto, ele será punido. Mas na próxima reunião, eu vou expor essa situação como forma de desagrado do clube. Porque as coisas precisam ser feitas com certeza. E vamos expor na próxima reunião que terá sobre clássico”, disse Ieda.

Paysandu
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

MAIS LIDAS EM ESPORTES