Após CBF ter aval do MS, Remo e Paysandu se mobilizam para ter a presença da torcida no clássico da Série C

O estudo da CBF foi aprovado pelo Ministério da Saúde e aumentou a expectativa para a volta de público no estádio

Andreia Espírito Santo

Após o Ministério da Saúde dar o aval para a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) sobre a presença de torcedores nos estádios, condicionado a 30% da capacidade do local, a expectativa é para autorização do município de Belém e do Governo do Pará. Já que outra condição para ter público é que as autoridades de cada local liberem esse setor. E o Remo e Paysandu estão trabalhando para o retorno das torcidas nos jogos.

 

A reportagem conversou com a assessoria da Prefeitura de Belém, que informou que ainda não há nada deliberado. Já a Secretaria de Esporte e Lazer do Estado do Pará (Seel) informou que “ainda não foi notificada sobre tais recomendações.” Mas a CBF já enviou o documento para as federações, entre elas, a Federação Paraense de Futebol (FPF), que está acompanhando a situação. 

É bom citar que no documento da CBF enviado para análise do Ministério da Saúde fala apenas da volta de público nos jogos das Séries A e B e da Copa do Brasil. Mas o presidente do Paysandu, Ricardo Gluck Paul, já informou que os times da Série C estão se articulando para serem incluídos. 

“O documento fala de Série A, B e Copa do Brasil, mas a gente já está se mexendo na Série C e não deve ficar de fora porque não faz sentindo nenhum”, comentou.

Apesar da Seel e da Prefeitura informarem que não há nada definido sobre o assunto, o presidente bicolor garantiu que há apoio das autoridades locais e que o Paysandu está se mobilizando.

“Estamos com apoio das autoridades locais, estamos nos mexendo sim. O Paysandu é 100% a favor. Até porque estamos vivendo o embanderamento verde e se existe uma posição oficial médica no sentindo de que temos condição de realizar os eventos e flexibilizar ainda mais a economia. O futebol está sofrendo muito. É uma atividade econômica cara, bem dispendiosa e a gente entende que não pode ficar de fora da flexibilização. A posição do Paysandu é 100% favorável e estamos trabalhando para que isso aconteça”, afirmou.

<script src="//player.daznservices.com/player.js#6d149ab8a8909fb8cf161fb31f.iawechn9i0o91xiy9wqvjj0qh$videoid=p40vtrqxu1ah1b4rnrc7f3pib" async></script>

Gluck Paul ainda foi questionado se há expectativa para ter público no Re-Pa marcado para o dia 3 de outubro, às 19 horas, no Mangueirão, pela 9ª rodada da Série C e foi bem direto.

“Sim”, afirmou.

O presidente do Remo, Fábio Bentes, frisou que tudo depende da prefeitura e que a questão de não terem colocados times da Série C foi tudo relacionado a redação.

“Depende da prefeitura. Acho que aí é só uma questão de redação. E sim (está tendo conversa), mas nada definido”, comentou.

Paysandu
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

MAIS LIDAS EM ESPORTES