Rodrigo Monstro foi o terceiro lutador de MMA assassinado em um ano em Belém

Caco Trator e Adriano Mamute também morreram vítimas de homicídios

Redação Integrada

Reconhecidamente mundialmente como um celeiro de grandes lutadores, Belém sediou o terceiro assassinato de lutador de MMA em um período de um ano. O último foi ontem (21), quando Rodrigo Monstro foi atropelado propositalmente por um motorista de Uber, em um posto de gasolina localizado na avenida Júlio César, em Belém.

CACO TRATOR

Antes de Rodrigo Monstro, no dia 29 de dezembro de 2018, Caco Trator, um ex-lutador de MMA que também tinha como ofício a função de ensinar a arte do Jiu-Jitsu, foi assassinado a tiros na frente da casa da própria mãe, na passagem Nazaré, entre as ruas do Mundurucus e Pariquis, no bairro da Cremação.

Caco estava acompanhado do filho quando foi surpreendido por quatro homens encapuzados, que estavam em um carro HB20 de cor branca. O ex-lutador percebeu o perigo e correu para dentro da casa da vizinha para tentar despistar os assassinos, mas acabou sendo atingido pelos disparos e morreu.

ADRIANO MAMUTE

LEIA MAIS

Mamute, lutador de MMA, é assassinado em Outeiro

Em abril de 2018, o universo da luta perdeu outro lutador de forma brutal. Adriano Mamute reunia um cartel de 30 lutas não profissionais e somente duas como atleta regular. A tragédia também foi diante da própria família. Ele estava em casa em Outeiro, distrito de Belém, naquele dia 3 de abril, com a esposa e o filho de 9 anos, quando foi surpreendido pelos assassinos. Adriano foi morto com um tiro no rosto e golpes de faca.

Mais Esportes