Lutador ex-UFC é assassinado em posto de gasolina em Belém

Rodrigo "Monstro" Lima tinha 28 anos e era irmão de criação do lutador paraense Michel Trator. O corpo ainda passará por necropsia.

Redação Integrada

Há quase um ano sem lutar profissionalmente, o amapaense Rodrigo Goiana de Lima, 28, conhecido no universo do MMA como "Monstro", foi assassinado em um posto de gasolina na noite do último domingo (21), em Belém.

Leia mais: Motorista que matou lutador de MMA está foragido

Amigo e aluno de Jiu-Jitsu, o lutador profissional Zezão Trator foi ao local do crime e, nesta manhã, conversou com a reportagem de OLIBERAL.com. Ele contou que os depoimentos de todas as testemunhas no local do crime apontaram para um atropelamento criminoso. O caso está sendo investigado pela Polícia Civil e o principal suspeito é Jefferson Roger Maciel Barata.

Jefferson Roger Maciel Barata foi identificado pela Polícia Civil (Divulgação)

Zezão viu o amigo ser removido pelos peritos do CPC Renato Chaves. "Todas as pessoas que estavam lá disseram que o Rodrigo teve uma discussão com um motorista de Uber e que, depois disso, o tal motorista entrou no carro e atropelou o meu amigo", disse em meio ao choro.

O lutador estava recebendo treinos de Jiu-Jitsu de Rodrigo Monstro para poder lutar dois eventos no Cazaquistão entre o final deste mês de abril e o início de maio.

"Não estou conseguindo lidar com isso ainda", disse Zezão. "A mãe do Michel (Trator), dona Socorro, que também é nossa mãe, ligou desesperada onte à noite dizendo que tinha acontecido um acidente com o Rodrigo. Eu já estava pronto para dormir. Só coloquei uma roupa e fui ver o que tinha acontecido. Quando cheguei no lugar, vi tudo. Foi muito triste. A ficha ainda não caiu. Ele esteve em casa para falar de Jiu-Jitsu na sexta-feira", exclamou.

O corpo foi encontrado em um posto de gasolina localizado na Avenida Julio César, esquina com o canal Água Cristal. O serviço de remoção do IML foi acionado por volta das 23 horas.

Carreira e promessa do MMA

Aos 28 anos, Rodrigo chegou a ser tratado como promessa do MMA do norte do Brasil: foi campeão do Jungle Fight aos 23, título que o credenciou a lutar no UFC (Ultimate Fighting Championship).

Na ocasião, Monstro substituiu o lesionado "Mineiro" e foi nocauteado pelo norte-americano Neil Magny. Ele ainda teve outra oportunidade do maior evento de MMA do mundo, mas voltou a perder. O algoz foi o também norte-americano Efraim Escudero.

Rodrigo Monstro foi nocauteado por Neil Magny na estreia no UFC (Reprodução / UFC)

A última luta profissional dele foi no dia 29 de junho do ano passado pelo Shooto Brazil 85, com vitória sobre o mineiro Luiz Fabiano "O Caipira". 

Ultimamente, Rodrigo buscava uma nova luta no MMA e se mantinha em treinamentos participando, inclusive, de torneios de Jiu-Jitsu, que era sua especialidade entre as artes marciais. 

Rodrigo chegou a morar com Michel Trator por anos até se estabilizar em Belém. Durante este período, conheceu Zezão Trator, que também se preparava para eventos de MMA. O trio morou na mesma casa para respirar o MMA. Assim seguiu até a estreia de Monstro no UFC.

"Ele estava no auge da forma física e técnica dele. Era um fenômeno! Estava muito bem e focado a passar no concurso da Polícia Militar para poder ter uma tranquilidade financeira para a família. Depois, voltaria a focar nas lutas, porque ele estava convicto que votlaria ao UFC", disse Zezão.

Rodrigo era noivo e tinha dois filhos, sendo um de cinco anos e outro de apenas três meses de idade. 

Mais Esportes
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

MAIS LIDAS EM ESPORTES