Jogadores de clubes alemães aceitam reduzir salários durante o COVID-19

Com dificuldades para manter os salários e sem receber os direitos de televisão por causa do cancelamento dos jogos, atletas vão ajudar os clubes como podem

LANCE!

Com a crise mundial do novo coronavírus e os jogos de futebol paralisados na Europa, alguns clubes vêm enfrentando dificuldades para arcar com os compromissos neste momento tão difícil. No entanto, na Alemanha, os problemas podem ser menores, pois os jogadores estão aceitando reduzir seus salários para ajudar os clubes.

Segundo informa o jornal "Bild", atletas do Bayern de Munique vão reduzir seus custos em até 20%. A medida também afeta membros do conselho de administração e do conselho fiscal do clube bávaro. Na última temporada, o clube vermelho apresentou um orçamento de mais de 750 milhões de euros, sendo 336 milhões só em salários.

No Borussia, Lucien Favre, técnico dos Aurinegros, se ofereceu para que seu salário fosse todo cortado. O Dortmund, porém, ofereceu dois cenários: reduzir os vencimentos em 20% caso os jogos não voltem e redução em 10% caso as partidas voltem a ocorrer com portões fechados, pois assim os clubes arrecadariam com verba de transmissão.

Na semana passada, jogadores do Borussia Mönchengladbach, por conta própria, também se ofereceram para que o mesmo ocorresse. Depois foi a vez de Werder Bremen e Schalke 04 tomarem as mesmas atitudes. Ainda de acordo com a imprensa alemã, o Bayer Leverkusen deve ser o próximo a adotar a medida.

Esportes
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

MAIS LIDAS EM ESPORTES