Acessar
Alterar Senha
Cadastro Novo

Veja o raio-X dos times do Campeonato Paraense

Competição terá 12 clubes

Redação Integrada

GRUPO A 

PAYSANDU

Atual campeão e maior detentor de títulos do campeonato estadual, o Paysandu observa o Parazão 2021 com a obrigatoriedade de defender o seu retrospecto positivo. No entanto, a tarefa não é simplória. Pelo contrário. Após fracassar no sonho do acesso à Série B, o elenco foi reformulado de forma significativa, perdendo referências. Restaram atletas do nível de Bruno Collaço, Nicolas e Perema. 

O comando também é novo. Itamar Schulle terá o desafio de reconstruir o time com a competição em andamento. A ideia da comissão técnica é de um crescimento gradual. Há vários jogadores novos, entre eles, o goleiro Victor Souza que chegará com provável status de titular, com o objetivo de resolver um problema que se perpetuou durante a temporada 2020. Pelo que se observa, teoricamente, o Paysandu terá um time leve e veloz na luta pelo bicampeonato estadual. 

Time-base: Victor Souza, Israel, Perema, Denilson e Bruno Collaço; Elyeser, Adriel e Ruy; Nicolas, Marlon e Ary. 

Treinador: Itamar Schulle

Destaque: Nicolas - Artilheiro do Papão nas duas últimas temporadas, Nicolas é a referência da equipe bicolor. Ele tende a ser abastecido pelo meia Ruy. 

Estádio: Curuzu 

Data da fundação: 2 de fevereiro de 1914

Título Paraense: 48 vezes (maior campeão) 

Presidente: Maurício Ettinger 

 

BRAGANTINO

Nos últimos anos, com exceção da temporada 2020, o Bragantino foi uma força ascendente do interior. No entanto, 2020 não foi um ano que confirmou a evolução do clube. O time foi eliminado prematuramente do Parazão da referida temporada, além de não ter feito uma campanha positiva na Série D do Brasileirão. 

Não foi coincidência, portanto, que o elenco tenha sido alterado significativamente. São vários jogadores oriundos da região, que terão uma chance de provar o seu valor com a bola rolando. A referência será o meia Ricardo Capanema, sempre polêmico, mas que a julgar pela experiência de campeão paraense, quando atuava pelo Paysandu, terá uma missão além das quatro linhas. O comando é de Cacaio, que é um jogador histórico do Papão e que já obteve um título estadual dirigindo o Clube do Remo.    

Time-base: Antônio, Ivanilson, Romário, Rony e Adriano; Keoma, George, Ricardo Capanema; Mauro, Leonardo e Marcos.  

Treinador: Cacaio

Destaque: Ricardo Capanema - Com vários jogadores novos, meia terá a missão de conduzir o time na disputa do estadual 2021. 

Estádio: Diogão 

Data da fundação: 06 de março de 1975 

Título Paraense: Nenhum (maior campeão) 

Presidente: Claudio Wagner 

 

 

GAVIÃO KYIKATEJÊ

O Gavião Kiykatejê foi o primeiro time indígena de futebol profissional do Brasil. O time pertence aldeia Kyikatejê, que integra a Terra Indígena Mãe Maria, no município de Bom Jesus do Tocantins, no sudeste do Pará. A primeira participação no Campeonato Paraense foi em 2014, onde ficou até 2015. O Gavião volta a disputar a competição neste ano, após eliminar o São Francisco na semifinal da Segunda Divisão do Campeonato Paraense, em dezembro, e foi vice-campeão. A estreia no Parazão será contra o Remo, na segunda-feira, às 19 horas, no Baenão.

Time-base: Wrias; Soiti, Bau, Max Melo e Emanoel; Serra Azul, Beletti, Kaká e Critoy; Wilker e Emerson Bala.

Treinador:  Zeca Gavião

Destaque: Wilker - Jogador experiente e com a missão de conduzir um elenco que testará a sua força no estadual. 

Estádio: Zinho Oliveira 

Data da fundação: 25 de janeiro de 1981

Título Paraense: nenhum 

Presidente: Zeca Gavião 

 

ITUPIRANGA

O time é o caçula do Campeonato Paraense. Fundado há dois anos, o time subiu em 2019 para a elite do futebol paraense, sendo campeão da Segundinha. Em 2020, terminou na 8ª posição, com 11 pontos. Os jogos da competição com mando de campo do Itupiranga serão realizados no Zinho Oliveira, em Marabá, no sudeste do Pará. A estreia no Parazão será contra o Paragominas, na segunda-feira (1º), às 16 horas, no Zinho Oliveira.

Time-base: Labilá; Ramon, Charles, Keven e Tiago Von; Tárcio, Caíque, Doque e Pelezinho; Eliclei e Guga.

Treinador: Wando da Costa 

Destaque: Labilá - Goleiro experiente e com títulos de turno do Parazão no currículo. Não é alto, mas tem muita impulsão. 

Estádio: Zinho Oliveira

Data da fundação: 18 de março de 2018

Título Paraense: nenhum 

Presidente: Isaias Parreiras


 

GRUPO B

REMO

Após uma temporada com três finais e o principal objetivo do clube alcançado, o Remo inicia mais um Parazão na luta para retomar a hegemonia do futebol paraense. O Leão deixou escapar em 2020 o tri do Campeonato Paraense e busca em 2021 a sua 47ª conquista estadual.

Com um time de atletas experientes e com alguns atletas da base, o Remo tenta encurtar a distância para o maior rival em conquistas, que atualmente está 48 x 46 e premiar o trabalho feito por Bonamigo, que está na sua segunda passagem pelo clube, conquistou dois acessos, mas nunca levantou uma taça pelo Leão.  O clube está no grupo B ao lado da Tuna, Carajás e Tapajós. A estreia do Remo será contra o Gavião Kyikatejê, na segunda (1), às 19h, no Baenão, que reabre para jogos noturnos depois de quase oito anos.

Time-base: Vinícius, Wellington Silva, Fredson, Rafael Jansen e Marlon, Anderson Uchôa, Lucas Siqueira, Renan Oliveira; Wallace, Renan Gorne e Edson Cariús.

Treinador: Paulo Bonamigo

Destaque: Goleiro Vinícius – Jogador está no Leão Azul desde a temporada 2017, conquistou dois Parazões (2018 e 2019) e o acesso para a Série B. O Camisa 1 já disputou mais de 140 partidas com o manto azulino.

Estádio: Baenão 

Data da fundação: 05 de fevereiro de 1905

Título Paraense: 46 vezes

Presidente: Fábio Bentes.

 

CARAJÁS

O Carajás retornou à elite do futebol paraense em 2019, após ficar na segunda posição na Segundinha. No estadual de 2020 o Pica-Pau ficou na última colocação, mas como não teve rebaixamento, vai disputar a competição novamente tentando esquecer o corrido na temporada passada e conta com experiência de dois ex-jogadores que marcaram história no Paysandu, o técnico Pedro Paulo e o auxiliar Albertinho.

A equipe do Carajás está no grupo B ao lado do Remo, Tuna Luso e Tapajós. A estreia do clube ocorre neste domingo (28), às 9h30, em casa, no estádio Mamazão, em Outeiro, distrito de Belém.

Time-base: Fernando; Laury; Silvio, Leonardo e Ednaldo; Galvão, Irlan e Rodrigo; Mariano, Zizao e Viseu.

Treinador: Pedro Paulo

Destaque: Meia Rodrigo Ainette, de 26 anos, cria das categorias de base do Remo e que teve passagens pelo Sub-20 do Corinthians, Caldense-MG e Rio Branco-PR.

Estádio: Mamazão 

Data da fundação: 27 de junho de 1997

Título Paraense: nenhum

Presidente: Lindomar Miranda

 

TUNA

Após anos de ausência, um tradicional clube paraense tende a ressurgir no cenário local: é a Tuna Luso Brasileira. Depois de anos no ostracismo, os cruzmaltinos voltam a disputar o Parazão, sob uma administração feminina. A atual presidente é Graciete Maués. Com o auxílio de abnegados, o time de Robson Melo visualizou e conseguiu concluir uma estratégia ousada: contratar Eduardo Ramos.

O meia, com passagens pelo Paysandu e ídolo do Remo, é o principal reforço da equipe para a competição. Ele vai liderar um grupo formado por atletas rodados, casos do meia Jayme, revelado pelo Remo, e do atacante Paulo Rangel, ex-Paysandu. Além disso, o time tem a experiência de Evandro Gigante e do lateral Léo Rosa.

Time-base: Evandro Gigante, Léo Rosa, Dedé, Renan e Alexandre Pinho; Alisson, Vinicius, Jayme e Eduardo Ramos; Paulo Rangel e Pedrinho.

Treinador: Robson Melo

Destaque: Eduardo Ramos

Estádio: Souza

Data da fundação: 1 de janeiro de 1903

Título Paraense: 10 vezes

Presidente: Graciete Maués

 

TAPAJÓS

Sob o comando de um treinador que está na categoria de emergente, mostrando bons trabalhos anualmente, o Tapajós montou uma base para representar o futebol santareno na atual edição do Campeonato Paraense.

Ocorreram imprevistos, contudo. O principal fato foi a equipe ter sido quase que obrigado a sair da sua cidade - por conta da epidemia do coronavírus. O treinador Matheus Lima treinou o time em campos na Região Metropolitana de Belém. Seus jogos serão disputados no estádio Abreuzão, em Santa Izabel.

Time-base: Jader; Gerson Bacuriteua, Ryan, Douglas e Ricardinho; Paulinho Curuá, Felipe Vigia, Adauto e Juninho; Júnior Rato e Ricardo Maranhão.

Treinador: Matheus Lima

Destaque: Júnior Rato - É um atacante veloz, que cai pelas laterais e costuma abrir espaço.  

Estádio: Edilson Abreu (Abreuzão)

Data da fundação: 26 de maio de 2014

Título Paraense: nenhum

Presidente: Sandcley Mont

 

GRUPO C 

CASTANHAL 

O Castanhal é apontado como um das prováveis surpresas do interior. Além de manter uma base, a equipe formou um plantel vasto com opções variadas para o comando do experiente treinador Artur Oliveira. O detalhe é que a equipe tende a jogar com posse de bola, aproximação, toques e lançamentos. É o estilo do comando técnico do Japiim.  

A equipe do Castanhal está num grupo concorrido, contudo, tende a se classificar. Ano passado, esteve entre os quatro primeiros, sendo eliminado pelo Clube do Remo na fase semifinal. A ideia é superar a campanha de 2020, buscando um título inédito para o clube.  

Time-base: Axel; Cabecinha, Cleberson, Lucão e Daelson; Lyncoln, Iuri, Fazendinha e Lukinha; Fidelis e Pecel.

Treinador: Artur Oliveira

Destaque: Lukinha é um jogador de bom toque de bola e aproximação. Adquiriu mais experiência ao passar pelo Remo.

Estádio: Modelão

Data da fundação: 7 de setembro de 1924

Título Paraense: Nenhum

Presidente: Helinho 


INDEPENDENTE

O Independente foi o primeiro clube do interior a se sagrar campeão paraense - temporada 2011. Baseado no retrospecto e no fato de sempre se constituir em um bom mandante, o Galo Elétrico quer repetir o feito. Para isso, apostou num retorno de um velho conhecido: o treinador Sinomar Naves, que foi o comandante responsável pelo único título do Parazão na história do clube. 

Além de Sinomar, o time tem atletas rodados e acostumados com uma competição como o Parazão, casos do zagueiro Ezequias e do atacante Joãozinho. O detalhe é que o Independente tem uma nova diretoria, que reformulou até o escudo do time.   

Time-base: Gerson, Paulo, Yuri, Ezequias e Rafael; Jari, Cassiano, Fagner e Railson; Marcus e Joãozinho. 

Treinador: Sinomar Naves

Destaque: Joãozinho é um atleta veloz e extremamente habituado ao jogo de muito contato físico do Parazão. Olho nele! 

Estádio: Navegantão

Data da fundação: 28 de novembro de 1972

Título Paraense: 2011

Presidente: Rosalvo Fernandes 

 

ÁGUIA DE MARABÁ

Sob o comando interrupto de João Galvão, o Águia tenta voltar aos dias de glória, quando chegou a se consolidar como uma terceira ou segunda força do futebol do Pará. Foi finalista do Campeonato Paraense em 2008, por exemplo. No entanto, a equipe caiu drasticamente de produção e tem sido quase que um figurante do atual cenário do futebol paraense.

Mudar este retrospecto é um desafio do time comandando por atletas com certa experiência, como os laterais Bruno Limão e Thiago Félix - que chegou a jogar pelo Remo. Nas demais posições, Galvão pretende conciliar força, velocidade e intensidade.  

Time-base: João Ricardo; Bruno Limão, Júnior Gaúcho, Gilmar e Thiago Félix; Da Silva, Dudu, Matheus Rosas, Balão Marabá; Wendell e Veraldo.

Treinador: João Galvão

Destaque: Balão Marabá é um atleta veloz e acostumado aos desafios com a camisa aguiana. 

Estádio: Zinho Oliveira 

Data da fundação: 22 de janeiro de 1982

Título Paraense: Nenhum

Presidente: Sebastião Ferreira (Ferreirinha) 

 

PARAGOMINAS

O Paragominas desafia a sua própria lógica: a de ser competitivo apenas em alguns jogos, sobretudo, quando tem o mando de campo. Foi assim que causou algumas surpresas em outras edições do Parazão. Tentar ser mais regular e, de fato, tentar se consolidar como um dos favoritos ao título do Parazão.

Para isso, a direção do PFC aposta em dois ex-jogadores do Flamengo. Um tem status de histórico: Júlio César, apelidado de imperador, está no comando técnico da equipe. Entre os titulares, outro ex-rubro negro é Aleílson, que comandará o ataque do time verde.  

Time-base: Gustavo, Michel, Welisson, Guilherme e Carneirinho; Dutra, Paulo de Tárcio, M. Aurélio; Aleílson, Jeferson e Kaikinha. 

Treinador: Júlio César (Imperador)

Destaque: Aleílson - Ex-jogador do Flamengo, o velocista Aleílson tem no currículo passagens por Paysandu e Remo. Tem condições de ser a principal referência do PFC no ataque. 

Estádio: Arena do Município Verde

Data da fundação: 6 de março de 2012

Título Paraense: Nenhum 

Presidente: Paulo Toscano

Futebol
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

ÚLTIMAS EM FUTEBOL

MAIS LIDAS EM ESPORTES