Acessar
Alterar Senha
Cadastro Novo

Último Lance: Emerson Almeida revela relação turbulenta na Tuna: 'fui sabotado por várias pessoas'

Em entrevista ao videocast, treinador expôs dificuldades passadas pelos jogadores e comissão técnica.

Caio Maia

"Eu fui sabotado por várias pessoas na Tuna". É assim que o técnico Emerson Almeida avalia a passagem dele pela Águia do Souza. Nesta segunda-feira (25), dia em que foi demitido da equipe cruzmaltina, o treinador deu entrevista ao videocast Último Lance. Na conversa com a equipe de O Liberal, o treinador revelou ter uma relação turbulenta com a diretoria tunante, além de expor dificuldades passadas pelos jogadores e comissão técnica.

VEJA O ÚLTIMO LANCE:

"Eu fui o único treinador que, durante todo o Parazão, foi ameaçado de ser demitido todos os dias. Eu fui sabotado durante toda a minha trajetória. Com o afastamento da presidente Graciete para assumir a Federação, muitas pessoas entraram no clube para me boicotar", disse Emerson.

VEJA MAIS: 

Após goleada em casa e segurar a lanterna na Série D, Tuna dispensa técnico Emerson Almeida
Treinador não resistiu às duas derrotas na Série D, uma delas por goleada dentro do Souza. Técnico ex-Remo é um dos cotados para assumir o comando da Águia

Tuna: Emerson Almeida renova contrato e segue no clube para a Série D
Após terceira colocação no Parazão, treinador acertou a renovação contratual para a disputa do Campeonato Brasileiro

Emerson é tido como bastante promissor entre a nova safra de técnicos. Ele é o único treinador paraense com licença Pro da CBF Academy, a mais alta em termos de qualificação no Brasil. Na Tuna, Emerson ajudou a levar a equipe até a 3ª colocação no Parazão e, por conta da campanha, chegou a ter o contrato estendido até o final do ano. No entanto, apenas duas semanas após o anúncio, o treinador foi dispensado.

Em entrevista ao Último Lance, o treinador revelou alguns "perrengues" sofridos pelo elenco e comissão técnica da Tuna durante a curta passagem pelo Souza. Entre os incidentes estava a falta de almoço para os atletas antes dos jogos.

"Em uma viagem para Parauapebas, para jogar contra o Independente, paramos para o almoço. O nosso executivo de futebol, que estava com a delegação, ficou no aguardo da transferência do valor de despesa da viagem para pagar o almoço dos jogadores, mas não fizeram. O executivo, que é o Vinícius Pacheco, ligou pra várias pessoas, amigos, funcionários do clube, para conseguir juntar dinheiro. Conseguimos a quantia pra pagar a comida, mas tivemos que priorizar os atletas. Eles tinham preferência pra almoçar, já que tinham partida pra jogar", disse.

Sobre o futuro, Emerson disse que quer continuar estudando sobre futebol. Ele disse que tem viagem marcada para o Rio de Janeiro, em novembro, onde fará mais uma etapa da CBf Academy. No entanto, durante este tempo, ele quer se manter ativo no mercado e voltar a assumir uma equipe assim que possível. 

Futebol
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

ÚLTIMAS EM FUTEBOL

MAIS LIDAS EM ESPORTES