Lutador Wanderlei Silva critica protestos nos EUA: 'Que racismo?'

Esportista brasileiro usou as redes sociais para comentar manifestações antirracistas e disparou: 'Bando de vagabundo terroristas que depredaram a cidade'

LANCE!

O lutador Wanderlei Silva criticou, nesta terça-feira, os movimentos antirracistas que seguem acontecendo em diversas cidades nos Estados Unidos. Pelo Instagram, o esportista do MMA desmereceu as manifestações e apontou os cidadãos presentes como "bando de vagabundo terrorista".

- Que racismo? Daqui a pouco norte contra sul, depois gays contra evangélicos, vai dizer que você apoia esse bando de vagabundo terroristas que depredaram a cidade ontem - comentou ele em uma postagem.

As manifestações acontecem depois da morte de um homem negro por um policial branco em Minneapolis, nos Estados Unidos. George Floyd, de 46 anos, foi imobilizado e torturado por Derek Chauvin e morreu por asfixia, segundo revelou a autópsia. Uma pequena parte dos atos foi violento, como citados pelo atleta, terminando em quebra-quebra e confusão.

A hashtag "Vidas Negras Importam" é uma das mais utilizadas, inclusive no Brasil. Outro caso ficou conhecido e gerou repercussão no país. A morte do jovem João Pedro Mattos, de 14 anos, impressionou os brasileiros depois que o jovem negro foi baleado durante uma operação policial no Complexo do Salgueiro, em São Gonçalo, em maio.

Futebol
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

MAIS LIDAS EM ESPORTES