Justiça condena ESPN a pagar R$ 100 mil para apresentadora

Juliana Veiga trabalhou como apresentadora no canal entre os anos de 2012 e 2019

LANCE!

A 74ª Vara do Trabalho de São Paulo condenou a ESPN Brasil a pagar um valor de R$ 100 mil pelo reconhecimento de vínculo empregatício com a jornalista Juliana Veiga. De acordo com o portal UOL, o recurso ordinário da emissora esportiva da Disney foi rejeitado pela Justiça.

Juliana Veiga trabalhou na emissora entre 2012 e 2019. A jornalista pediu quase R$ 1 milhão para compensar perdas por falta de direitos trabalhistas quando era contratada, como férias, 13º salário, horas extras e adicional noturno. Na decisão, a Justiça manifestou que a ESPN não questionou a decisão do juiz e não apontou erro no processo, aceitando parte dos argumentos de Juliana.

A jornalista alegou que o contrato foi rescindido de forma unilateral por uma opção da Disney, dona da ESPN Brasil, e não recebeu nenhum tipo de valor de rescisão de contrato. A decisão ainda cabe recurso no TST (Tribunal Superior do Trabalho).

Futebol
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

MAIS LIDAS EM ESPORTES