Crise e acusação: com candidatura de ex-presidente do Paysandu, eleição esquenta clima na FPF

A reportagem de O Liberal conversou com os envolvidos no pleito

Andre Gomes

A temporada 2021 dentro de campo está próximo de começar e fora dele, as eleições na Federação Paraense de Futebol (FPF) agitam o ano. À equipe de O Liberal, o ex-presidente do Paysandu Ricardo Gluck Paul garantiu que vai se candidatar. Mas, mesmo antes do pleito - que segundo a FPF, ocorrerá em dezembro -, as polêmicas já começaram, envolvendo atuais dirigentes da Federação.

Clima esquentou

Quem também assumiu a candidatura à reportagem foi o atual vice-presidente, Paulo Romano, que fez algumas acusações à atual gestão, liderada pelo presidente, Adélcio Torres. Romano contou que desde o começo, nunca houve um relação cordial entre as partes.

"Desde o início deste mandato da gestão do Adélcio, que ele sempre me olhou como uma ameaça. Com isso, ele e o [Maurício] Bororó (também vice-presidente) sempre fizeram questão de me deixar de fora da gestão. No entanto tive que apagar vários incêndios da gestão, inclusive na questão do prosseguimento do Campeonato de 2020, entre outros assuntos que foi necessária a minha intervenção", disparou.

De acordo com Paulo Romano, o clima se tornou tão pesado que ele foi destituído das funções. Além disso, funcionários da FPF foram proibidos de falar com ele. Caso contrário, serão demitidos.

"No momento fui destituído de todas as funções na FPF, e tem mais, os funcionários são proibidos de falarem comigo, quem falar pode no outro dia perder o emprego. Continuo como vice-presidente eleito, pois essa função só pode ser destituída por 3/4 da Assembleia Geral", completou.

Paulo Romano anuncia candidatura para FPF (Igor Mota)

Direito de resposta

A reportagem de O Liberal entrou em contato com o atual presidente da FPF, Adélcio Torres, para responder às acusações feitas por Paulo Romano. Adélcio afirmou que "A conversa dele não procede. Está se fazendo de vítima, como sempre fez".

Sobre as eleições, Adélcio não se esquivou, e garantiu sua presença como candidato à reeleição. Sobre a afirmação de Romano, de que a candidatura de Adélcio não seria permitida pelo estatuto da FPF, Adélcio disse: "Eu estou no primeiro mandato de presidente e o estatuto diz que pode haver uma reeleição, então tenho direito a uma reeleição", concluiu.

Adelcio tentará reeleição, mas pode enfrentar problema no estatuto (Cristino Martins / O Liberal)

Ricardo Gluck Paul

Após várias brigas com a própria Federação Paraense de Futebol, Ricardo Gluck Paul revelou que vai se candidatar às eleições da entidade. À reportagem, o ex-presidente do Paysandu contou que tem um projeto para mudar o futebol do Estado:

"Temos um projeto de desenvolvimento do futebol paraense. De verdadeira mudança. Acredito que pra mudar de verdade não adianta só combater o que existe, mas verdadeiramente apresentar um novo modelo. Quem quiser aderir a esse novo modelo sera bem vindo", disse.

Futebol
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

ÚLTIMAS EM FUTEBOL

MAIS LIDAS EM ESPORTES