Antes de inspeção, representante do Governo fala em 'condições subumanas', mas volta atrás

Márcia Gatto, presidente da mesa diretora do Conselho do Conselho Estadual de Defesa da Criança e do Adolescente, visitou o Ninho do Urubu na manhã desta segunda-feira

Lance!

Na manhã desta segunda-feira, o Centro de Treinamento George Helal, o Ninho do Urubu, foi inspecionado pelo Conselho Estadual de Defesa da Criança e do Adolescente (CEDCA/RJ) por conta do incêndio que atingiu o alojamento das divisões de base, vitimando 10 atletas e deixando três feridos. 

Antes mesmo de realizar a inspeção, Márcia Gatto, presidente da mesa diretora do Conselho, citou "condições subumanas". Contudo voltou atrás logo depois.

"O que aconteceu tem responsável. Os meninos estavam em condições subumanas, em containers. A gente sabe de acordo com tudo que foi mostrado, não apenas pelas irregularidades. Temos o dever de acompanhar tudo que envolve a criança e adolescente", afirmou Márcia Gatto, antes de entrar no Ninho do Urubu, que voltou atrás ao ser perguntada como poderia apontar tais condições antes mesmo da inspeção:

"Acho que eu me precipitei. Peço desculpas. Vamos entrar para ver como é. Devíamos até ter vindo antes".

Foi a primeira vez que um representante do CEDCA/RJ esteve no Centro de Treinamento, que conta com a Certidão Anual de Regularidade do Conselho Municipal dos Diretos da Criança e Adolescente, documento apresentado pelo Flamengo no último sábado. Questionada sobre esse fato, Márcia Gatto apenas respondeu que são órgãos independentes.

Futebol