Venda de carros caiu 14% no Pará

Juros altos e dificuldade de crédito diminuíram apetite do consumidor

O Liberal

A venda de veículos automóveis caiu 14% no Pará no mês de outubro de 2022, quando comparado com o mês de setembro e 13,80% na comparação com outubro de 2021. O número negativo está acima da média nacional, que ficou em 7% e 5% nos dois períodos comparativos.

Os dados são da Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores. A tendência de baixa nas vendas se repete na categoria dos caminhões, que caiu 17,37% no mês e 15,58% no ano.

É na categoria das motocicletas que aparece o primeiro número positivo do relatório: apesar da queda mensal de 9%, nos últimos 12 meses as vendas cresceram 43,55%.
Para o empresário Ian Oliveira, que trabalha com o ramo no município de Ananindeua, os números devem ser passageiros. A expectativa dele é positiva para o ano de 2023 e ele vê um crescente interesse pela troca de veículos.

"Desses dados um que vi bastante in loco foi o das motos. As vendas cresceram muito na pandemia e acima da nossa oferta em 2020 e 2021. Agora deu uma acalmada mas ainda está bom. Vejo muita gente visitando, gente perguntando no Whats App, disposto a pelo menos pensar em trocar de carro. A economia anda melhorando então estou com ânimo alto para 2023", diz. 

Ao comentar o resultado, o presidente da Fenabrave, José Maurício Andreta Jr, falou sobre a possibilidade de as vendas de carros terminarem o ano de 2022 com um resultado positivo, o que pode ser um prenúncio para um 2023 melhor.

Em todo o Brasil, entre carros de passeio, utilitários leves, caminhões e ônibus, 180,9 mil veículos foram licenciados em outubro. Segundo a Federação, as quedas no último mês podem estar relacionadas aos juros mais altos e condições de crédito mais restritivas.

Segundo o Registro Nacional de Veículos Automotores, os carros mais emplacados foram o Hyundai HB20 e o Chevrolet Tracker.

Palavras-chave

Economia
.
Ícone cancelar

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

ÚLTIMAS EM ECONOMIA

MAIS LIDAS EM ECONOMIA