Acessar
Alterar Senha
Cadastro Novo

Telecomunicações: redução de ICMS deve ser repassada imediatamente a consumidores, diz Anatel

Agência estabeleceu multa de até R$ 50 milhões em caso de descumprimento

O Liberal

Prestadoras de serviços de telecomunicações deverão repassar imediatamente aos consumidores a redução das alíquotas do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS), prevista na Lei Complementar nº 194, de 23 de junho de 2022. A determinação é da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel). As informações são da Agência Brasil.

A lei em que se baseia a determinação da Anatel estabelece um teto para o ICMS que incide sobre combustíveis, energia elétrica, comunicações e transportes coletivos. Além dos serviços telefônicos com ou sem fio, os serviços de telecomunicações podem incluir rede, internet e televisão.

VEJA MAIS

Pará não apresenta impacto da redução do ICMS em julho 
De acordo com a Sefa, o reflexo da diminuição da alíquota levará alguns dias

Governo do Pará reduz para 17% ICMS de combustíveis
A medida será válida a partir da publicação do decreto estadual no Diário Oficial do Estado (DOE)

A legislação não permite às unidades federativas cobrar taxas com percentual acima da alíquota estabelecida nas operações de caráter geral, que varia entre 17% e 18%. De acordo com Anatel, a determinação não se aplica às prestadoras de serviços de telecomunicações abrangidas por regime tributário que não implica na redução de alíquota de ICMS, como o Simples.

As medidas para o repasse da redução ao consumidor deverão ser adotadas no prazo de até 15 dias, a partir da publicação da decisão no Diário Oficial da União, com efeitos retroativos à data da publicação da lei complementar.

A Anatel estabeleceu multa de até R$ 50 milhões em caso de descumprimento da determinação.

Economia
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

ÚLTIMAS EM ECONOMIA

MAIS LIDAS EM ECONOMIA