Shoppings de Belém abrem vagas para contratos temporários

A Fecomércio afirma que 29,4% dos empresários do setor comercial pretendem aumentar as equipes de venda

Daleth Oliveira
fonte

Com a expectativa de aumento na demanda nos grandes centros comerciais influenciado pelas festas de final de ano, a oferta de vagas temporárias também têm crescido. Só nos shoppings brasileiros, mais de 100 mil novas vagas devem ser abertas até o início de janeiro de 2023, afirma Glauco Humai, presidente da Associação Brasileira de Shopping Centers (Abrasce), em entrevista ao Grupo Liberal.

VEJA MAIS

image Contratação de temporários para fim de ano deve crescer 10% em Belém
Lojistas já iniciaram recrutamento e quem busca emprego já deve estar com currículo pronto

image Estreia do Brasil na Copa do Mundo aquece vendas no comércio de Belém
Informais comemoram aumento das vendas após início da competição

image Setor do comércio e contabiliza mais de 7.500 postos de trabalho formais gerados no Pará
Estado continua na liderança da geração de empregos com carteira assinada na região Norte

"Diante desse aumento contínuo na frequência de visitantes, a Abrasce estima um aumento de 11% no quadro de funcionários dos shoppings, com a contratação de 112 mil trabalhadores temporários para o quarto trimestre de 2022, um incremento de 14% sobre igual intervalo do ano passado", declarou Humai.

No Pará, a Federação de Comércio de Bens, Serviços e Turismo (Fecomércio) aponta que pelo menos 30% dos empresários do setor comercial pretendem ampliar o número de pessoas que trabalham no atendimentoa ao público em seus estabelecimentos. Isso é uma resposta ao mercado aquecido com a prévia da Black Friday e da Copa do Mundo, além das festividades de fim de ano.

“Esse conjunto de eventos contribui para ampliação da demanda, com influências positivas sobre a necessidade de contratação de temporários. Os recursos injetados na economia, como liberação da primeira parcela do 13º salário, que já está acontecendo no setor público, e das que ainda sairão, assim como do auxílio emergencial, aumentam a capacidade de consumo e movimentam os setores do comércio e de serviços. Mesmo que parte deles, tradicionalmenmte, seja utilizada para quitar dívidas”, diz nota da Federação. 

De acordo com Eduardo Yamamoto, presidente do Sindicato do Comércio Varejista e Lojista de Belém (Sindilojas), nos shoppings da capital o movimento de contratações ainda segue em ritmo lento. “Na medida em que a Black Friday e o Natal se aproximam, os lojistas começam a contratar cada vez mais. A tendência é, de fato, um aumento significativo nas contratações de temporários. "Então, ainda dá tempo de concorrer a uma vaga. O mercado deve começar a aquecer agora, na última semana de novembro. Por isso, é importante preparar um bom currículo e enviar para as lojas o quanto antes”, diz.

“É importante que os candidatos a essas novas vagas também tenham experiência em vendas através de redes sociais. Hoje, as vendas não físicas são responsáveis por 10% a 35% do faturamento bruto de uma loja”, completa.

O administrador e presidente da Associação de Lojistas do Shopping Boulevard, Thiago Guimarães, acredita que o volume de contratações ainda pode aumentar. “Apesar de já termos iniciado esse processo, o ritmo de entrevistas deve seguir nas próximas semanas para formação de back up em casos de desistências. Sobre o perfil desejável, isso varia de lojista para lojista. Em geral, procura-se pessoas com mais experiência. Todavia, também há oportunidades para quem nunca atuou nessa área”, finaliza.

Palavras-chave

Economia
.
Ícone cancelar

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

ÚLTIMAS EM ECONOMIA

MAIS LIDAS EM ECONOMIA