Acessar
Alterar Senha
Cadastro Novo

Pará: EUA oferecem cursos de inglês a jovens afro-brasileiros e indígenas; saiba como participar

Em todo o País, estão sendo ofertadas 260 vagas. As inscrições seguem até o dia 13 de fevereiro

O Liberal

A Embaixada e Consulados dos Estados Unidos no Brasil abriram 260 vagas para o programa Access E2C (English to Connect, Communicate, Catalyze), por meio do Escritório Regional de Ensino de Língua Inglesa (RELO) e o Grupo +Unidos. Trata-se de curso de inglês para profissionais e/ou empreendedores afro-brasileiros ou indígenas, com idade entre 18 e 35 anos, e conhecimento da língua inglesa equivalente ao nível básico 2 (A2). Em 2021, sete paraenses participaram do programa.  

Como funciona o curso?

Oferecido pelo Departamento de Estado norte-americano em mais de 86 países, o curso faz parte das iniciativas do programa Access no Brasil, que acontece em nível mundial desde 2004. No Brasil, começou a ser oferecido em 2008 e, desde então, já beneficiou mais de 2.650 participantes,

Com foco em negócios, ele é composto por 210 horas de aulas online, sendo seis horas semanais, realizadas durante todo o ano de 2022, além de atividades extracurriculares e mentorias com profissionais especializados e presentes no mercado de trabalho.

Como se inscrever?

As inscrições estão abertas até 13 de fevereiro, por meio deste link.

No ano passado, 160 jovens profissionais participaram do programa (Divulgação / Grupo +Unidos)
 

Experiência

No ano passado, 160 jovens profissionais participaram do programa. Segundo Giselle, aluna da turma Centro-Oeste, o programa impactou sua autoestima. “Alguns meses atrás, eu me sentia muitíssimo insegura para conversar com alguém em inglês, mas a cada dia vou adquirindo mais confiança. Além disso, atualmente me sinto mais segura para aplicar em oportunidades de trabalho e estudo que exigem a língua como requisito.”

Diretora do RELO, Maria Snarski conta que o escrito está entusiasmado em poder expandir o programa Access E2C em 2022, incluindo um número maior de participantes. “Sabemos que esta oportunidade irá colaborar para que jovens profissionais empenhados e dedicados possam melhorar suas habilidades em inglês e atingir seus objetivos”.  

Daniel Grynberg, diretor executivo do Grupo +Unidos, observa que o programa agrega valor às carreiras dos jovens. “E, consequentemente, contribui para o desenvolvimento das iniciativas de Diversidade e Inclusão nas empresas”, comenta.

Organizadores

O RELO do Departamento de Estado dos Estados Unidos fortalece a parceria estratégica Brasil-EUA por meio da capacitação de professores e alunos quanto ao aprendizado da língua e cultura norte-americanas por todo o Brasil. Ele fica situado na Embaixada dos EUA em Brasília e relaciona-se com o Ministério e Secretarias Estaduais e Municipais de Educação, associações de professores de inglês, universidades públicas e privadas, assim como outros parceiros para oferecer oportunidades de capacitação profissional e educacional, bem como programas de intercâmbio e materiais para professores e alunos de inglês.

Já a associação sem fins lucrativos +Unidos é um fundo de investimento social colaborativo idealizado pela Embaixada dos EUA, por meio da Agência dos Estados Unidos para o Desenvolvimento Internacional (USAID). Formado por grandes empresas atuantes no Brasil, o grupo tem trabalhado desde 2008 na capacitação dos jovens brasileiros por meio do desenvolvimento de iniciativas voltadas à educação e à formação tecnológica, propondo uma nova forma de pensar os esforços em responsabilidade social que são hoje realizados no país.

Para mais informações, os interessados podem acessar este link ou este aqui.

Economia
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

ÚLTIMAS EM ECONOMIA

MAIS LIDAS EM ECONOMIA