Acessar
Alterar Senha
Cadastro Novo

Nova alta da Selic confirma aposta na renda fixa

Consultor de investimentos prevê mais uma alta em agosto e diz que momento para alocar dinheiro é agora

O Liberal

A elevação da taxa Selic para 13,25% na semana passada segue fazendo da renda fixa o melhor caminho para quem quer investir dinheiro com segurança e bons lucros, segundo o consultor de investimentos Leonardo Cardoso, do Ação Brasil. Ele lembra que quando a taxa de juros aumenta, o que se deve entender é que o dinheiro fica mais "caro" para quem precisa tomar crédito, seja imobiliário, pessoal ou para empresas, o que atrapalha o desenvolvimento econômico de maneira geral.

"Mas na outra ponta, quem tem dinheiro para investir entende que nesse momento os investimentos de renda fixa, que têm uma previsibilidade maior de retorno e maior segurança para o investidor, passa a render mais, por mais que a inflação esteja alta, o que achata o ganho real", avalia. Na macroeconomia, as altas seguidas nas taxas de juros são tentativas de reduzir a inflação, que no Brasil já acumula 11,73% nos últimos 12 meses. 

VEJA MAIS 

Taxa Selic derruba demanda por crédito na região Norte
Retração registrada em abril chegou a 12,7%; Banco da Amazônia registrou aumento na demanda

Com o maior patamar desde 2017, Copom eleva taxa Selic para 12,75% ao ano
De acordo com o Comitê, o objetivo do aumento é conter a inflação

Alta da Selic: entenda as consequências do aumento da taxa básica de juros
O Sicredi pode te ajudar a escolher os melhores investimentos para o seu objetivo

Investir em tesouro direto ou fundos de renda fixa é melhor que em poupança 

 

"As pessoas têm percebido que existem opções mais interessantes e rentáveis do que a velha caderneta de poupança. A título de comparação, a poupança tem rendido pouco mais de 6% ao ano, enquanto a rentabilidade de aplicações atreladas à taxa selic como o tesouro direto ou mesmo fundos de renda fixa, têm rendido próximo a 10%, já descontado o imposto de renda", conta. 

Cardoso prevê que ainda há, no mínimo, mais um aumento da taxa Selic, que deve ficar entre 0,25% e 0,50% em agosto. Na opinião dele, é esperado que esses aumentos surtam efeito e que comecemos a perceber um arrefecimento da inflação no Brasil, o que vai fazer com que a taxa de juros estabilize para então voltar a cair. A expectativa do mercado para o ano que vem é que a taxa fique abaixo dos dois dígitos, em torno de 9%. Independente das previsões futuras, Leonardo acredita que o momento presente é muito favorável para quem quer investir no país da renda fixa, apelido que aos poucos o Brasil vem recuperando. "A gente costuma brincar no mercado financeiro que o melhor dia para começar a investir foi ontem e o segundo melhor é hoje.

O mercado financeiro é fascinante pois consegue dar tração ao seu hábito de poupar dinheiro e acelera o alcance dos seus objetivos, especialmente os de longo prazo. O momento é ideal para quem quer conhecer um pouco mais sobre a magia dos juros compostos e de um planejamento financeiro bem feito", aconselha. 

Economia
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

ÚLTIMAS EM ECONOMIA

MAIS LIDAS EM ECONOMIA