Manifestação do setor de bares e restaurantes fecha a avenida Nazaré

Empresários e trabalhadores falam sobre a falta de subsídios para manter os negócios

Laís Santana

Empresários e trabalhadores do setor de bares e restaurantes de Belém realizaram, na manhã desta quinta-feira (28), uma manifestação em frente ao prédio onde hoje funciona o Gabinete do Prefeito, na avenida Nazaré.

Em um determinado momento, os manifestantes fecharam a avenida. Mas em poucos minutos, por orientação da liderança do movimento, a avenida foi liberada.

Desde a última quinta-feira (21), os estabelecimentos tiveram que se adequar ao novo decreto publicado pelo governo do Estado, que proíbe o funcionamento de bares e restringe o horário de funcionamento dos restaurantes e lanchonetes até a meia-noite.

O pedido pela volta das atividades, a forma divergente que a fiscalização que vem sendo realizada e a falta de subsídios para manter os negócios foram as pautas que nortearam o ato. No gabinete, uma comissão foi recebida pelo secretário municipal de Coordenação Geral do Planejamento e Gestão, Cláudio Puty.. 

De acordo com Denys Barroso, representante do movimento, os estabelecimentos não têm mais condições de ficar fechados. “Mais de 50 mil pessoas podem ser afetadas por essas medidas; não temos mais como manter os nossos negócios e isso será devastador para o segmento”, declara.

LEIA TAMBÉM

Governo proíbe reunião com mais de 10 pessoas e fecha praias

Economia
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

ÚLTIMAS EM ECONOMIA

MAIS LIDAS EM ECONOMIA