Acessar
Alterar Senha
Cadastro Novo

Governo lança Selo Verde com informações de rastreabilidade da cadeia produtiva da pecuária

Além de fornecer dados sobre ativos e passivos ambientais de cada propriedade, a plataforma rastreia os produtores de bovinos e a ocorrência de desmatamento nas áreas de onde provêm

Laís Santana

Foi lançada nesta segunda-feira (26) a plataforma SeloVerde, uma iniciativa que torna o Estado do Pará o primeiro a disponibilizar de modo transparente os principais critérios socioambientais da produção agropecuária em seu território. A ferramenta é fruto da parceria entre o Governo do Estado e o Centro de Inteligência Territorial (CIT), da Universidade Federal de Minas Gerais.

''A partir desta ferramenta será possível sinalizar que o Pará, com sua vocação da atividade agropecuária, deseja prestigiar e fortalecer aqueles que compreendem a necessidade de um novo olhar e de uma nova visão de produção, respeitando a preservação ambiental e as normas ambientais. Este SeloVerde se faz um sinalizador para aqueles que consomem os nossos produtos reconhecerem a origem adequada”, destacou o governador Helder Barbalho. 

O SeloVerde pretende identificar a situação ambiental das propriedades e sua produção, utilizando dados de instituições federais e estaduais (Inpe, Ibama, Semas, Iterpa, Adepará e outras), mapas de imagens de satélites e análises geoespaciais. A informação dos mais de 230 mil imóveis inscritos no Cadastro Ambiental Rural (CAR) do estado é disponibilizada de forma ampla e gratuita em relatórios detalhados. Além de fornecer dados sobre ativos e passivos ambientais de cada propriedade, a plataforma rastreia os fornecedores diretos e indiretos de bovinos e a ocorrência de desmatamento, quer seja nas fases de cria, recria, engorda e abate. 

De acordo com a Secretaria de Meio Ambiente (Semas), a plataforma também dá suporte para que os produtores regularizem seus imóveis e monitorarem a conformidade para o fornecimento de gado, como exigida pelos órgãos de controle. Apesar de somente 15% dos imóveis rurais na Amazônia apresentarem desmatamento após 2008, a maioria dos produtores tem dificuldade em comprovar.

Titular da Semas, Mauro O’ de Almeida, afirma que toda a região paraense será coberta, priorizando as áreas com maiores índices de desmatamento. “Buscamos apoio nessa ciência de dados que resulta positivamente para quem vende e para quem compra. O SeloVale é para todo o estado, com o foco no Plano Estadual Amazônia Agora e atenção especial nas regiões que mais desmatam e que possuem maior rebanho de gado bovino", pontuou o titular da pasta. 

Na avaliação de Raoni Rajão, professor da UFMG e coordenador do Laboratório de Gestão de Serviços Ambientais (LAGESA), O SeloVerde promove praticas sustentáveis e de celebrar a cooperação entre centros de pesquisa e órgãos governamentais. 

''A plataforma foi criada para premiar o produtor que faz certo, e permite ao que desmatou entender o tamanho do problema para se regularizar e voltar ao mercado. Para o desenvolvimento da plataforma foram aplicadas as tecnologias mais recentes de processamento paralelo, big data espacial com elementos de inteligência artificial”, explicou.

Palavras-chave

Economia
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

ÚLTIMAS EM ECONOMIA

MAIS LIDAS EM ECONOMIA