CONTINUE EM OLIBERAL.COM
X

Entenda o que é a bolsa de valores e como investir nesse mercado

Os investimentos das pessoas físicas no Brasil cresceram 6,1% no primeiro trimestre de 2024

Thais Peniche | Especial para O Liberal
fonte

Investir na bolsa de valores, com o avanço das tecnologias digitais, tornou-se uma realidade simples e comum para muitos brasileiros, algo que antes parecia difícil e inacessível.

A bolsa de valores é o ambiente onde ocorrem as negociações de ações de empresas de capital aberto. Funciona como um mercado onde empresas e investidores compram e vendem ações, títulos e outros valores mobiliários.

Quando uma empresa decide abrir seu capital, ela começa a negociar suas ações com investidores na Bolsa de Valores. Assim, investidores podem comprar ou vender ações nesse ambiente.

A bolsa não é um espaço físico, mas um mercado digital robusto onde as transações acontecem. Para investir, basta ter um dispositivo com acesso à internet e uma conta em uma corretora de valores.

No Brasil, a Bolsa de Valores de São Paulo é conhecida como B3 e é supervisionada pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM).

VEJA MAIS

image Falha na bolsa de NY provoca volatilidade em dezenas de ações
Negociações foram interrompidas até o problema ser resolvido

image Dólar opera em alta e chega a R$ 5,25 com tensões no Oriente Médio e risco fiscal brasileiro
Já o Ibovespa, principal índice acionário da bolsa de valores brasileira, a B3, opera em queda

image Cresce o número de depósitos na poupança; veja a melhor forma de investir na caderneta
Para especialistas, o hábito de poupar é benéfico.

De acordo com um estudo divulgado pela Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais (AMBIMA), os investimentos das pessoas físicas no Brasil cresceram 6,1% no primeiro trimestre de 2024 em relação ao fechamento de 2023, totalizando R$ 6,8 trilhões.

O assessor de investimentos Leonardo Cardoso Macedo alerta que, apesar da possibilidade de alta rentabilidade à longo prazo, investimentos na bolsa de valores também oferece riscos, por isso, é importante buscar conhecimento sobre o assunto.  “Mais importante do que rentabilizar seu capital é ficar tranquilo com a segurança das aplicações feitas”. Veja as dicas do especialista:

Como investir na bolsa?

⁠1. Crie uma conta em um banco de sua preferência

Tenha uma conta em algum banco ou corretora de valores. Com o acesso mais facilitado aos bancos digitais hoje em menos de cinco minutos você consegue comprar uma ação ou um fundo imobiliário.  A recomendação é que o investidor busque a plataforma do banco que se sinta mais confortável e seguro para fazer e acompanhar suas operações.

2. Vantagens de investir

A principal vantagem quando se fala em crescimento de patrimônio e proteção contra a inflação é que você pode investir em diferentes setores que performam bem. Os investimentos em bolsa de valores proporcionam crescimento exponencial para objetivos de longo prazo dentro do planejamento familiar, como enviar um filho à faculdade, intercâmbio ou a própria aposentadoria. Olhar para uma alocação em renda variável com um horizonte de curto prazo deve ser encarado como uma especulação e não um investimento de fato.

Investir em boas empresas por anos significa acompanhar o seu crescimento e ver seu capital crescendo proporcionalmente. Como a bolsa americana, que cresceu em média 17% ao ano nos últimos 5 anos.

Outra vantagem é receber dividendos na sua conta, que nada mais é do que uma parte dos lucros da empresa, dos quais, a partir do momento que você se torna acionista tem o direito de receber. Sempre levando em consideração que se trata de um investimento mais arrojado, você terá oscilações a curto prazo, por isso deve ser encarado como um investimento mais a longo prazo, com um intuito de geração de renda ou até mesmo previdenciário.

3. Cuidados com a diversificação

Quando falamos em diversificação, o grau de risco ideal que a carteira de investimentos de cada indivíduo terá, será único para aquele mesmo indivíduo. Portanto, é uma armadilha copiar uma carteira de investimentos ou seguir vários conselhos diferentes ao mesmo tempo. A recomendação é que quanto menor a sua experiência ou conhecimento, menor deve ser sua exposição a ativos muito voláteis, que oscilam bastante, como ações, fundos imobiliários e até mesmo criptomoedas. Mais importante do que rentabilizar seu capital é ficar tranquilo com a segurança das aplicações feitas e isso traz uma rentabilidade potencializada à médio e longo prazo, com menos riscos ao seu patrimônio.

4. Busque se informar antes de investir

O principal risco quando falamos de investimentos em Ações ou Fundos Imobiliários é investir em empresas sem bons fundamentos, pois estas, tendem a sofrer ou até mesmo, fechar as portas em momentos conturbados. Conseguimos mitigar esses riscos investindo em setores perenes da economia, ou seja, com demanda constante e crescente. Alguns exemplos destes setores são: Bancos, Energia, Saneamento, Seguros e Telecomunicação.

O desconhecimento, quando você não sabe o que está fazendo, gera riscos, por isso buscar conhecimento, buscar direcionamento é de suma importância para que primeiro você não perca dinheiro e para que você aumente seu patrimônio ao longo do tempo.

Entre no nosso grupo de notícias no WhatsApp e Telegram 📱
Economia
.
Ícone cancelar

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

ÚLTIMAS EM ECONOMIA

MAIS LIDAS EM ECONOMIA