Acessar
Alterar Senha
Cadastro Novo

Auxílio para taxistas começa a ser pago nesta terça-feira

Medida prevê pagamento de R$1.000 por mês até dezembro 

O Liberal

O auxílio de R$1.000 para taxistas de todo o Brasil começa a ser pago nesta terça-feira (16) e só em Belém deve beneficiar 2.400 profissionais do ramo.

A segunda maior cidade do Pará, Ananindeua, tem 963 taxistas aptos a receberem o benefício.

Em Santarém, o número é um pouco menor: 857. O benefício será pago em seis parcelas até dezembro, mas os valores correspondentes aos meses de agosto e setembro poderão ser sacados de uma única vez.

Em todo o Brasil, mais de 300 mil trabalhadores poderão receber os R$6 mil reais.

Delmo Bahia é taxista desde 1992 e está com expectativa alta para o recebimento do auxílio. Ele e outros 34 taxistas fazem parte de uma associação que trabalha em frente a um supermercado de grande movimentação na avenida Visconde de Souza Franco.

Delmo afirma que benefício veio em boa hora (Thiago Gomes/O Liberal)

"Esses dois anos que passamos de pandemia foi [de demanda] muito escassa para a gente e todos os companheiros. Vai ser bem-vindo para pagar nossas dívidas e eu vou poder antecipar a parcela do meu carro", conta ele, que está com dificuldades de validar a conta dele no Caixa Tem via internet e, por isso, decidiu que nesta terça-feira vai presencialmente a uma agência da Caixa Econômica Federal para formalizar o cadastro dele na plataforma. 

Devido às dificuldades para conseguir corridas em apps, busca por táxi volta a crescer
Passageiros reclamam da falta de carros nos aplicativos de transporte

'Não contem mais comigo', diz Zeca Pirão para a prefeitura de Belém após veto de taxistas no BRT
Presidente da Câmara trabalha para derrubar veto do prefeito Edmilson Rodrigues (Psol) ao trânsito livre de taxistas no BRT

Para Márcio dos Santos Barbosa, há nove anos na profissão, a ajuda veio em boa hora. Ele é permissionário há um ano, quando comprou a placa própria.

Ele planeja usar o dinheiro que irá receber para a manutenção do carro e para a quitação de dívidas. Ele lamenta, porém, que nem todos os taxistas receberão o benefício.

"Alguns não tem direito. Tem carro, trabalham, mas não tem a placa no seu nome. É o que chamamos de auxiliares", destaca. 

É o caso do xará dele, Márcio dos Santos Lopes, que é crítico dos muitos filtros acoplados à proposta.

"Deveria ser sem restrição. Tem muita gente na luta. Tem gente que não é sindicalizado mas é cadastrado. Tem gente que já foi dono de placa e não é mais hoje em dia, por dificuldades financeiras. Se eles fossem fazer um filtro direto com quem é cadastrado no sindicato, não teriam essa diferença de quem é auxiliar e permissionário. Desde que se comprovasse, claro, que é cadastrado no sindicato, que tem crachá, tem curso, com o táxi rodando dentro das normas. Creio que todos deveriam receber", argumenta. 

O Governo Federal conferiu às prefeituras a responsabilidade de listar os taxistas permissionários e o prazo final para a entrega das listas foi no último dia 5. A medida faz parte do pacote de benefícios aprovados pelo Congresso que incluem ainda seis parcelas de R$1.000 para caminhoneiros e o aumento do Auxílio Brasil, que aumentou de R$400 para R$600, também até dezembro. 

Palavras-chave

Economia
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

ÚLTIMAS EM ECONOMIA

MAIS LIDAS EM ECONOMIA