Samuel L. Jackson mostra história do tráfico de escravos em nova série

A produção acompanha um grupo de mergulhadores que busca destroços de naufrágios de navios negreiros

Agência Estado

O ator Samuel L. Jackson é o protagonista da série Escravidão: Uma história de Injustiça, que estreia nessa sexta-feira, 20, às 21h no canal National Geographic. Na produção, o ator mostra a história do tráfico de pessoas escravizadas, ao mesmo tempo em que procura suas origens e de seus antepassados na África.

Já no começo do primeiro episódio, uma das integrantes da série destaca qual o objetivo da produção: "dar voz a quem não tinha voz, porque as vozes também foram escravizadas. Ensinar as pessoas, chamar atenção".

Indo além da história por trás dos mais de 12 milhões de africanos que foram escravizados e levados para a América, a produção foca em um lado mais esquecido desse período: os 2 milhões de africanos, aproximadamente, que morreram no Oceano Atlântico, enquanto faziam a travessia continental.

Assim, enquanto Jackson mostra, com um tom bastante pessoal, sua própria história, da sua família e de seus ancestrais que foram escravizados, a produção acompanha um grupo de mergulhadores que busca destroços de naufrágios de navios negreiros, como ficaram conhecidas as embarcações que transportavam pessoas escravizadas.

Com viagens por diversos locais ao redor do mundo, a série começa com uma viagem de Samuel para o Gabão, pouco depois de descobrir que seus ancestrais viviam no território do atual país antes de serem capturados e levados para os Estados Unidos. O ator passa por um processo bastante introspectivo e emocionante enquanto se reconecta à cultura e etnia de seus antepassados, que lhe foram negadas devido à escravidão.

Ao mesmo tempo, o espectador acompanha o primeiro trabalho da equipe de mergulhadores: encontrar os restos de um navio negreiro espanhol que naufragou próximo da atual Flórida. O trabalho de detetive, meticuloso e desgastante, também será mostrado em outros episódios da série, com viagens para o Reino Unido, Jamaica e outras localidades.

O próprio Samuel L. Jackson, tentando entender melhor a história e efeitos do tráfico de escravos iniciada com a colonização da América por países da Europa, visitou o Brasil, um dos países americanos que mais recebeu pessoas escravizadas, e se junta à equipe de "detetives mergulhadores".

Conhecido por atuar em prol dos direitos humanos, Jackson não apenas embarca em uma jornada de autoconhecimento e descobrimento, de ligação com suas raízes, mas também realiza um projeto educacional que, como ele mesmo diz, ajuda a "trazer à luz a sua história esquecida", se referindo aos milhões de mortos ao longo dos séculos de tráfico.

A visita do ator ao Brasil ocorre no terceiro episódio da série. Após a estreia, todos os outros cinco episódios de Escravidão: Uma história de Injustiça serão exibidos semanalmente no mesmo dia e horário do primeiro, às 21h, nas sextas-feiras.

Cultura
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

ÚLTIMAS EM CULTURA

MAIS LIDAS EM CULTURA