CONTINUE EM OLIBERAL.COM
X

Pará ganha mais um Ponto de Cultura: Instituto Nova Amazônia, de Bragança

Além de Ponto de Cultura, o INÃ é reconhecido como Ponto de Memória desde 2023 pelo Instituto Brasileiro de Museus (Ibram). Conheça e colabore!

Enderson Oliveira
fonte

O Instituto Nova Amazônia (INÃ) foi reconhecido como um Ponto de Cultura pelo Ministério da Cultura na última semana de junho deste ano. Fundado há quase uma década, o INÃ é uma Organização da Sociedade Civil (OSC) que vem se destacando por seu compromisso e dedicação em transformar vidas na região do Salgado paraense. A trajetória do INÃ é marcada por iniciativas que empoderam e valorizam comunidades locais, promovendo uma cultura de inclusão e sustentabilidade.

Pontos de Cultura são entidades sem fins lucrativos que desenvolvam e articulem atividades culturais continuadas em suas comunidades ou territórios, como o INÃ desenvolve em Bragança. O reconhecimento do INÃ como Ponto de Cultura não é apenas uma homenagem ao trabalho já realizado, mas também um incentivo para a continuidade de suas ações transformadoras. A valorização da figura feminina e o compromisso com a sustentabilidade e a justiça social fazem do INÃ um verdadeiro farol de esperança e progresso, moldando uma nova visão de Amazônia que abraça a diversidade e promove a inclusão.

Para a presidenta do instituto, Patrícia Reis, “tornar-se Ponto de Cultura é a valorização das ações socioambientais e culturais que realizamos. É também o fortalecimento do modelo de desenvolvimento que nós acreditamos ser o melhor para a Amazônia, sempre priorizando as pessoas e grupos que vivem aqui, bem como seus saberes e experiências”, enfatiza.

image Patrícia Reis, presidenta do INÃ, durante ação do instituto. (Imagem: Divulgação)

Trajetória

Desde sua criação, o INÃ tem sido importante para uma mudança positiva em diversas comunidades, como seus projetos de apoio à Cooperativa de Catadoras e Catadores de Materiais Recicláveis dos Caetés (Coomarca) e o Projeto de Fortalecimento das Catadoras de Materiais Recicláveis, aprovado no edital “Semana Sustentável 2023” do IDEC. Este projeto procura reduzir a invisibilidade dos catadores e, em particular, empoderar as mulheres que lideram essa organização. Além disso, o INÃ promove oficinas e projetos relacionados a saneamento básico e técnicas ancestrais, bem como atividades com crianças com deficiência (PCDs), e apoia debates sobre mudanças climáticas, em colaboração com o Movimento Bem Maior.

image Membros e voluntários do INÃ durante ação. (Imagem: Divulgação)

Em julho de 2023, o Instituto INÃ recebeu o certificado de Ponto de Memória pelo Instituto Brasileiro de Museus (IBRAM), destacando-se por sua contribuição cultural e social. Em continuidade a esse reconhecimento, o INÃ está produzindo o documentário “Visibilidade das Mulheres Negras Catadoras”, que contará as histórias inspiradoras de mulheres negras à frente da Coomarca, que enfrentam as mudanças climáticas com resiliência e liderança. Em paralelo, o projeto “Mulheres Artesãs da Vila Que Era e a Defesa do Território” foca na valorização da mulher como protetora da floresta, sublinhando a importância do conhecimento tradicional na preservação da Amazônia.

VEJA TAMBÉM:

image Instituto busca fortalecer identidade de gênero no Pará e valorização das culturas tradicionais
Inã nasceu a partir da preocupação com a falta de apoio técnico e social para o desenvolvimento sustentável, econômico e igualitário de comunidades tradicionais

image Bragança no Pará: veja como ir, quanto custa, onde ficar e o que fazer na cidade
A dica de lazer para o final de semana paraense é Bragança; saiba os detalhes de como ir

image Como ir para Salinas usando a Rota Turística Belém-Bragança
A Rota Belém-Bragança é um roteiro turístico que passa por alguns dos municípios do Pará, com igarapés e pontos históricos

A influência do Instituto INÃ vai além de Bragança, alcançando toda a região do Salgado e até Belém, impactando diretamente mais de 2 mil pessoas e indiretamente cerca de 5 mil. O instituto tem sido um catalisador de seminários e fóruns que promovem o diálogo e a reflexão sobre temas cruciais para a comunidade e o meio ambiente.
Ainda de acordo com Patrícia, “as ações e atividades só fazem sentido se envolvem pessoas e grupos diversos da sociedade, uma colaboração mútua entre Organização da Sociedade Civil, voluntários e instituições que se aproximam da nossa missão institucional, criando redes e conexões que aumentem o impacto de nossas ações e assim mais grupos sejam beneficiados”, finaliza.

Colabore!

Em uma região onde as desigualdades sociais e os desafios ambientais se entrelaçam, o trabalho do instituto é fundamental. Por meio de parcerias estratégicas e projetos inovadores, o INÃ tem conseguido não apenas proteger e fortalecer a ideia de uma Nova Amazônia, mas também empoderar suas comunidades, construindo um futuro mais sustentável e equitativo para todos.

Atualmente, o instituto recebe doações financeiras de qualquer valor via PIX pela chave contato@institutoina.org e demais transferências para conta no Banco Cora (Agência: 0001 e Conta Corrente: 3001015-6). É possível também fazer doações de livros, materiais escolares, alimentos não perecíveis, roupas e brinquedos, que podem ser definidas através do telefone (91) 98804-9033.

Entre no nosso grupo de notícias no WhatsApp e Telegram 📱
Cultura
.
Ícone cancelar

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

ÚLTIMAS EM CULTURA

MAIS LIDAS EM CULTURA