Wanderley Andrade grava paródia de 'A Conquista' contra o novo coronavírus

'Ó, meu amor, não chegue perto de mim', diz um trecho da canção; ouça aqui

Ana Carolina Matos

O cantor e compositor paraense Wanderley Andrade, de 55 anos, viralizou com uma versão da música "A Conquista" contra o novo coronavírus. O artista usou a melodia da famosa canção para conscientizar as pessoas sobre os cuidados para não contrair a covid-19.

O músico conta que, na verdade, a composição é de Gilmar Pretti. "Essa paródia chegou até mim e eu gravei. Não pensei que fosse repercutir tanto assim", explica Wanderley Andrade. "Tá um negócio de maluco. Já me ligaram de São Paulo, do Piauí, do Rio de Janeiro, do Amazonas. Eu não esperava mas estou muito feliz com a repercussão", comenta o artista.

Gravada na última segunda-feira (30), a canção já ganhou as redes sociais e aplicativos de mensagem instantânea. Wanderley Andrade revela ainda que já tem sido questionado sobre o clipe da música. "Estou avaliando, mas estou muito empolgado. Tem sido uma pressão danada por causa do clipe dessa música. Vou acabar gravando", dispara. 

De modo divertido, a paródia dá dicas para que as pessoas mantenham o isolamento. "Olha, meu amor, preciso que você fique longe de mim. Se for tosse, febre ou alguma dor, qualquer sintoma que seja coronavírus. Sem se abraçar e se beijar, não tocar nos olhos, boca ou nariz", inicia a música.

"Evitar aglomeração porque não é só resfriado. Dentro da sua casa é como ficar isolado, sem te ver e sem rolê", continua a letra.

"Ó meu amor, não chegue perto de mim. Põe na tua mão agora um pouco de álcool em gel. Depois da quarentena pode até rolar, mas por enquanto é melhor você se afastar, porque se ficar muito perto vai contaminar", avisa ainda o cantor.

Ouça a paródia:

Música
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

MAIS LIDAS EM CULTURA