Acessar
Alterar Senha
Cadastro Novo

Orquestra de Violoncelistas da Amazônia retoma ensaios e apresentações presenciais

A volta do grupo aos palcos será nos dias 24 e 25 de setembro, com o show 'OVA: Do Cinema ao Rock and Roll'

O Liberal

O uso de instrumentos da música clássica na execução de outros gêneros musicais como o rock and roll é um dos diferenciais da Orquestra de Violoncelistas da Amazônia (OVA), da Escola de Música da Universidade Federal do Pará (UFPA).

Depois de mais de um ano parado por conta da pandemia, o grupo se prepara para retomar suas apresentações presenciais, seguindo os protocolos de segurança. Os ensaios já iniciaram e a primeira apresentação será nos dias 24 e 25 de setembro, no Bar Municipal.

O professor doutor e violoncelista Áureo DeFreitas, à frente da OVA, afirma que a volta às atividades da orquestra será como um resgate desse trabalho. “A retomada das atividades dos Violoncelistas da Amazônia aos palcos tem sido um árduo planejamento estratégico”, explica.

O grupo musical está na estrada há 22 anos e segue um estilo de banda de Rock and Roll, com característica de metal sinfônico. É nesse propósito que os ensaios e as apresentações serão mantidos. “Levando em consideração que alguns integrantes estarão totalmente imunizados e outros parcialmente imunizados, decidimos escolher os dias 24 e 25 de setembro, para retornar às nossas atividades, evitando a aglomeração com apenas 50% dos ingressos vendidos”, diz.

Os ensaios foram retomados de forma híbrida. “Sabemos que temos uma missão a cumprir, de manter viva a essência de uma orquestra com mais de 22 anos de existência. Não posso permitir o desaparecimento da OVA. Em agosto, retornamos os ensaios presenciais com seis violoncelistas e quatro membros da banda base. Mas com um número reduzido de músicos, três ou quatro por vez. Continuamos também com as estratégias remotas, adotando atividades síncronas e assíncronas”, detalha.  

Áureo sabe que não será uma tarefa fácil, porque as perdas foram enormes por conta da pandemia. “Paramos nossas atividades exatamente no dia 15 de março de 2020. Nossa temporada daquele ano foi toda cancelada, incluindo a Turnê Finlândia”, lembra.

Os shows de setembro vão marcar o reencontro da orquestra com o público. “Será um recomeço, que representa a nossa constante busca por uma vida melhor em um país onde a categoria dos músicos e professores é tão mal tratada. Com toda certeza, com um público bem menor, nós iremos tocar com toda garra”, garante.

O show vai retomar os espetáculos da temporada 2019, apresentado no mesmo local, o “OVA: Do Cinema ao Rock and Roll”. “Interpretaremos temas de cinema como: Mulher Maravilha 1984, O Poderoso Chefão, A Pantera Cor de Rosa, Rocky IV, 007 Skyfall, e o Fantasma da Ópera”, cita.

O show terá também clássicos das bandas Guns and Roses, Pink Floyd, Led Zeppellin, Metallica, Beatles e Europe. “E para finalizar, não deixaremos de interpretar os clássicos do Rock and Roll paraense das bandas DNA, Rhegia, Stress, Mitra, Delinquentes e Madame Saatan”, diz.

Entre os convidados estarão os músicos Bia Palheta e Saulo Caraveo (Banda Rhegia), Léo Guiler (Banda Opera Queen), Diego Reátegui (Outland), Bruno Carreira (Banda DNA/Manivah), Rebeca Bertazo (Bertazo Band) e Júnior Saldanha. A abertura dos espetáculos será feita pela Banda Manivah.

Agende-se:

Apresentação da Orquestra de Violoncelistas da Amazônia
Data: dias 24 e 25 de setembro
Local: Salão de eventos, do Bar Municipal
Informações: Instagram: @Aureo_DeFreitas / Whatsapp: (91) 98128-8328

Palavras-chave

Música
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

RELACIONADAS EM MÚSICA

MAIS LIDAS EM CULTURA