Nathalia Petta tenta encontrar as nuances do amor em novo trabalho

Cantora traz novo clip e música sobre afirmações de identidade e amor próprio

Vito Gemaque

Términos de relacionamentos são sempre desgastantes. Não importa se a relação é heterossexual ou homossexual, o fim de um namoro, casamento ou noivado são muito parecidos. Essa é a abordagem em “Não Te Amo Mais” de Nathalia Petta que narra a história de um término como consequência de  desgastes de um relacionamento amoroso e sobre o processo de ressignificação do amor através da redescoberta do amor-próprio e da reconstrução da autoestima.

A música é apenas uma da série das novas composições e experimentações que a cantora incorpora em uma nova fase da sua carreira autoral, trazendo uma experimentação eletrônica e assumindo o pop com a presença de samples e percussões, agregando ainda mais a brasilidade a sua música sem perder a essência rock, com um ar tropical sombrio, dançante e melódico. 

A música conta com a direção musical de Vini Albernaz e será lançada acompanhada do primeiro videoclipe da cantora, disponível nas plataformas digitais no dia 23 de setembro, dia da visibilidade bissexual no Brasil. A data foi escolhida por Nathalia de maneira natural. Conhecida por abordar temas como feminismo e visibilidade LGBTQIA+,  o clipe trás no enredo um relacionamento bissexual homoafetivo, que segundo a cantora se inspira em diferentes relações já vividas por ela.

“O clipe conta a história de uma pessoa que acabou de terminar um relacionamento e precisa se entender como uma pessoa completa  e dar um novo significado para o amor. Para mim, apresentar essa história é muito significante, porque ela significa a minha própria reconstrução depois de alguns relacionamentos, sejam hetero ou homosexuais, que deram errado. Se achar e se reconstruir depois daquilo nos dá uma força enorme e é isso que eu quis mostrar nessa música”, reflete a cantora.

Para filmar o clipe durante a pandemia Nathalia contou com a interpretação da atriz paraense Anne Beatriz Costa e direção do também paraense Diego Dalmaso. O vídeo foi gravado dentro de casa. Para a produção, a equipe morou junto por um mês e redecorou a casa conforme a evolução da história, mostrando os reflexos das transformações pessoais para o exterior. Todo gravado em um quarto, o ambiente se transforma junto com a protagonista, mostrando a sua ressignificação do amor.

Para a atriz Anne Beatriz Costa, o trabalho foi desafiador pelas limitações impostas pela quarentena. “Acho que todo mundo deve ter passado por uma montanha russa de emoções durante essa quarentena, desde chorar debaixo da coberta até dançar sozinha em cima da cama. Quis mostrar todas essas emoções que um término trás e significa-las em imagens. Foi divertido e desafiador interpretar tantas emoções nesse clima de isolamento e em um só ângulo, para mostrar as mudanças e as nuances da personagem”, contou.

A ideia de contar a história em plano aberto e lançar o clipe no IGTV veio do diretor, Diego Dalmaso. “Antes de começar a gravar tivemos que passar bastante tempo planejando com seria o clipe e a história que a gente queria contar e em como fazer isso com recursos limitados - tudo foi produzido por apenas quatro pessoas, por conta da pandemia - então conversei bastante com a Nathalia para entender que situações poderiam expressar aqueles sentimentos que a gente queria transmitir. A convivência diária para gravar o clipe tornou o processo bem divertido também e foi através dela que surgiu a ideia da produção de algo voltado para as redes sociais”, explica.

A música “Não te amo mais” está disponível em todas as plataformas digitais e o videoclipe pode ser conferido no IGTV da cantora. 

Música
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

RELACIONADAS EM MÚSICA

MAIS LIDAS EM CULTURA