Após um hiato de quatro anos, Maria Gadú lança 'Mundo Líquido'

Inspirado nos Povos Indígenas, o single e videoclipe já estão disponíveis nas plataformas digitais

Redação Integrada

Livros garimpados ao longo de anos de pesquisa, viagens de volta ao berço de um povo; reconhecimento de sons, cores e símbolos deram forma ao novo single da cantora Maria Gadú, lançado nesta segunda-feira, 22.

Na produção, ela se mostra uma artista debruçada sobre sua própria ancestralidade indígena. Maria Gadú traz neste novo trabalho a força histórica da raiz do povo brasileiro e sua herança familiar.

"Mundo Líquido" põe fim ao hiato de quatro anos desde que Maria Gadú lançou o último trabalho autoral. Uma história contada de forma fantástica, resultado da inspiração feminina e matriarcal, que é a semente originária da terra Brasil.

Protagonizado por Maria, "Mundo Líquido" foi produzido por Gadú e Felipe Roseno. A faixa foi gravada no Rio Negro, mais extenso rio de águas negras no mundo, no estado do Amazonas, e integra de forma fluida os sons da natureza e o canto do povo Guajajara.

Dirigido por Lua Leça e Rebeca Brack, com fotografia de Manoela Rabinovitch e direção artística de Maria Gadú, o filme faz a transição entre Guelã (último álbum da artista) e este novo momento de Maria, representando a aterrissagem da gaivota (tradução de Guelã na língua dos povos Karipuna) na Amazônia e seu mergulho no Rio Negro, de onde, ao emergir, se manifesta como um novo ser: uma criatura híbrida: misto de mulher e bicho, que representa a força, a visceralidade e a ancestralidade indígena.

Música
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

MAIS LIDAS EM CULTURA