Acessar
Alterar Senha
Cadastro Novo

Isabela Sarkozy, de Mosqueiro, é a nova Miss Pará Gay

Candidata inicia novo reinado e será representante do Pará no Miss Brasil Gay 2023

Bruna Dias

O Miss Pará Gay debutou na tarde deste domingo (10), no Rancho. Isabela Sarkozy, do distrito de Mosqueiro, foi aleita a campeã deste ano. Ela será a representante do Estado no Miss Brasil Gay 2023, em Juiz de Fora – MG. “Muitas pessoas foram fundamentais nessa conquista, porque quando em pensei em desistir, elas me motivaram”, relembra a campeã.

Isabela Sarkozy recebeu, bastante emocionada, a coroa das mãos de Emilly Marques, a Miss Pará Gay 2020. Ela será a representante desde ano do Miss Brasil Gay.

VEJA MAIS

Miss Pará Beleza Negra é de Ananindeua: modelo Nayra Monteiro impressiona na passarela
Durante o concurso, a jovem, que hoje sonha em ganhar as passarelas do Brasil, participou de workshops de moda, ensaios fotográficos e desfiles

Isabella Santorinne é a Miss Beleza T Pará 2021
Modelo e militante de 30 anos vai defender o estado em concurso nacional

Pandora Raia, de Marapanim e Amélia Gutiérrez, de Breves, ficaram com segundo e terceiro lugar, respectivamente. Pandora vai para o Miss Brasil Gay em 2024 e Amélia vai pra o Miss Brasil Gay - Versão Nordeste.

O Miss Pará Gay ficou paralisado por dois anos, em decorrência da pandemia.

15 candidatas subiram no palco, para que fossem julgados quatro quesitos, como beleza, elegância, desenvoltura e passarela. Foram 12 jurados.

A apresentação ficou por conta da miss Isabella Santorini e Raffa Carmo. Ela é Miss Beleza T Brasil 2022, e irá ser representante do país no Miss International Queen 2023, na Tailândia. Isabella relembrou quando participou por duas vezes no Miss Pará Gay e ficou em 6 lugar nas duas ocasiões.

“Hoje várias meninas transformistas vem de diversos municípios para poder se apresentar nesse concurso, então ele resgata a história do transformismos e da arte drag, coloca tudo no mesmo palco. Estar apresentando esse evento para mim é muito importante, porque já participei quando eu era gay, e hoje me identificando com uma mulher trans, é muito gratificante “, disse a Miss.

As candidatas estiveram por duas vezes na passarela, em desfiles individuais e em grupo.

Além das três premiações principais da noite, a cinco candidatas foram escolhidas pra receber prêmios individuais. Amélia Gutiérrez também recebeu a placa de Miss Simpatia; a Miss Penteado, foi Leonora Rezende, de Viseu; Tacyanne Ander, de Belém, foi a Miss Maquiagem; a Miss Elegância, foi Lorrane Diran, de Santarém, e a Miss fotogênica foi Eva Veríssimo, de Marabá.

No Rancho, uma feira com venda de roupas e acessórios estava sendo realizada no local. Os empreendedores são de ONGs ligadas a sociedade LGBTQIA+.

Cultura
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

ÚLTIMAS EM CULTURA

MAIS LIDAS EM CULTURA