Festival do Carimbó de Marapanim é lançado oficialmente

Evento será de 02 a 04 de dezembro e terá uma vasta programação

Bruna Dias

O Festival do Carimbó de Marapanim retorna no início de dezembro, repaginado, após dois anos de suspensão. Feito para o público, está 11ª edição marcará um novo momento do evento, que é a valorização da mulher. Com o tema “A voz da mulher no curimbó”, o festival será nos dias 02, 03 e 04 de dezembro.

O lançamento oficial ocorreu nesta segunda-feira (21), na Estação Gasômetro, em Belém, com a presença do Prefeito de Marapanim, Anderson Dias; Secretária Municipal de Cultura, Mariana Sarmento; e Secretário Estadual de Cultura, Bruno Chagas; presidente da Associação Marapaniense de Multiplicadores do Turismo (Amatur), Ranilson Trindade; e os organizadores do evento Youseff Leitão e Márcio Macêdo.

VEJA MAIS

Tradição e devoção a Nossa Senhora das Vitórias está de volta ruas de Marapanim
Comunidade católica realiza neste domingo (14) o 118 Círio em homenagem à padroeira

Gretchen e Esdras compartilham vídeo dançando carimbó; confira
A rainha do rebolado escreveu na legenda: 'Simbora domingar com carimbó' e marcou o instrumentista.

“O destaque é para a energia linda do carimbó que ficou guardada para esse momento e vamos colocar, de forma muito justa, o papel que a mulher ocupa na linguagem e na tradição do carimbó. Essa figura que tem um papel incrível e precisamos mostrar, então a gente tem uma temática diferente esse ano, que é ‘A voz da mulher no curimbó’ (instrumento do tocado no carimbó). Vamos ter algumas homenageadas, algumas senhoras, algumas mestras, e claro a apresentação de muitos grupos de carimbó raiz, alguns deles composto por mulheres”, explicou Márcio Macêdo.

Uma das homenageadas do Festival do Carimbó de Marapanim é Maria Dinair, dançarina e que fomenta a cultura do ritmo no Pará. A imagem dela está estampada no cartaz do festival. Além disso, este ano foi escolhida a “borboletinha d’água” para simbolizar o festival. Marapanim significa o nome desse animal.

“Estamos de volta com toda a tradição, o levantamento do mastro na abertura, a gente vai fazer um grande encontro de curimbós. Então, é um evento que a gente está trabalhando com muito carinho. É impossível não se contagiar, o carimbó é muito lindo, ele expõe muita energia, os grupos que são os tocadores raízes, tem uma linguagem direta, simples, mas é muito forte. A felicidade da gente é gigante, em poder ser um dos facilitadores e tornar esse palco visível e dar esse espaço que eles precisam”, acrescenta Márcio.

O coordenador ainda destaca a permanência do concurso de beleza que elege a sereia do carimbó, mas este ano teremos um adicional, que é a escolha da rainha também.

“Quando pensamos em massa, quando a gente pensa num posicionamento, não tem como uma agência do nosso porte, que leva a qualidade de vida para as pessoas, não abraçar a cultura, que é a energia de um povo. É o segundo ano que estamos apoiando o Festival do Carimbó de Marapanim, e estamos falando da cultura raiz de povo, isso nos traz muita felicidade”, disse Renata Sade, Analista de marketing da Equatorial Energia, patrocinadora do evento, via lei de incentivo estadual Semear.

No encerramento do evento, domingo (04), Lia Sophia fará o show.

Carimbó

Desde 2014 o carimbó é pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN). Só em Marapanim, a terra do carimbó, são 43 grupos que levam o ritmo para o Estado.

Cultura
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

ÚLTIMAS EM CULTURA

MAIS LIDAS EM CULTURA