Acessar
Alterar Senha
Cadastro Novo

Daniel Craig defende que James Bond não pode ser papel para uma mulher

Ator declara que deveria haver papéis melhores para mulheres e atores não-brancos

Agência Estado

Às vésperas de fazer sua última atuação no cinema como James Bond em 007 - Sem Tempo Para Morrer, o astro Daniel Craig deu uma declaração sobre a possibilidade de ter seu lugar ocupado por uma mulher na sequência da franquia dos filmes de agentes secretos.

O ator britânico afirmou que "a resposta para isso é muito simples: deveria apenas haver papéis melhores para mulheres e atores não-brancos". Intérprete do agente 007 em cinco filmes, ele questionou: "Por que uma mulher deveria interpretar James Bond quando deveria haver um papel tão bom quanto o de James Bond, mas feito para uma mulher?".

O respaldo ao questionamento de Craig vem pelo novo filme da franquia, "007 - Sem Tempo Para Morrer," em que Lashana Lynch (Capitã Marvel) dá vida a Nomi, a nova detentora do condinome 007. A atriz confirmou que substituirá Craig e herdará o título de agente depois de Bond ter se aposentado do serviço secreto britânico. 

Ela será a primeira mulher e negra no papel em mais de 50 anos de James Bond. Já em resposta ao questionamento dos fãs, a produtora Barbara Broccoli já afirmou que Bond pode ser "de qualquer etnia", mas sempre será do gênero masculino.

Cultura
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

ÚLTIMAS EM CULTURA

MAIS LIDAS EM CULTURA