Conheça a Normando, marca de estilista paraense que já estampou Vogue Brasil e Portugal

Curvas dos rios, cauda de pirarucu e o boto emprestam suas formas à peças únicas quem vem ganhando o mundo da moda

Lucas Costa

Peças carregadas de símbolos nortistas, como os movimentos sinuosos do Rio Amazonas que cortam a floresta, são características da recém criada marca Normando; que apesar de nova, vem ganhando bastante projeção no mundo da alta costura. Em setembro, a marca criada pelo paraense Marco Normando, 29, ganhou uma matéria dedicada na revista Vogue Brasil, estampando fotos da paraense Carol Ribeiro usando peças da marca.

Neste mês, as peças de Normando atravessaram o Atlântico para estampar outra edição da respeitada publicação de moda, a Vogue Portugal; desta vez vestindo outra modelo paraense que, assim como a marca, vem abrindo passagem no mundo fashion: a marajoara Emilly Nunes.

“Sair na Vogue foi uma oportunidade incrível, recebemos no ateliê a editora sênior de moda da Vogue Vívian Sotocórno, e apresentamos a ela nossa coleção. Vívian decidiu fazer essa matéria para a edição de setembro que é a mais especial da Vogue”, conta Marco.

O “especial” da edição de setembro da Vogue faz parte de um movimento mundial, quando todas as edições da revista se unem em torno de um tema universal: a esperança. A Vogue Brasil resolveu falar da Amazônia. Na edição portuguesa, que também fala de moda e temas ambientais, Emilly veste duas peças da Normando: o vestido Boto Tucuxi e uma calça preta chamada Opera. 

“Quando soube que ela seria a modelo, fiquei muito feliz com a coincidência. Ela é do Marajó, um lugar tão especial para mim. A Emilly tem uma história linda de vida, não tinha como eu não ficar emocionado de ver meu trabalho vestindo ela, e na Vogue Portugal. Trocamos mensagens e disse que quero fazer trabalhos junto futuramente, e será lindo quando nossos caminhos se cruzarem. Acredito que a Emilly tem uma trajetória muito bonita pela frente e tem demonstrado isso cada vez mais. Fico feliz de ver pessoas promissoras do norte despontando para o mundo”, declara Normando.

Rio que veste

A primeira coleção da marca traz referências nortistas em praticamente todos os processos, desde as peças publicitárias compostas por fotografias de Elza Lima, até as peças finais como blazers assimétricos que referenciam a cauda do pirarucu e vestidos com curvas que lembram os rios da região.

“É como uma bússola, sempre apontada para o Norte, é o meu lugar, minha origem, parte essencial da minha vida. Nasci e morei em Belém por 20 anos, não existe referência maior do que as minhas memórias e a cultura na qual cresci; transformo todos esses signos e símbolos entre o que vivo, o que estudo, pesquiso e observo, em referências para minhas criações”, conta.

Modelo Alana Martinelli usa vestido Rio Amazonas (Natasha Ganme/Divulgação)

Batizada de “Travessia”, a primeira coleção da Normando fala sobre os rios do Pará e seus vários elementos, como a vitória-régia que dá nome e forma a uma das camisas. Além da flora e fauna, vestimentas históricas de pescadores também são referências de Normando. “Tenho uma enorme obsessão pelos rios e muitas peças levam suas curvas como assinatura”, conta o estilista.

As criações da Normando partem de um diálogo muito próximo com diversas expressões da arte, mas principalmente a fotografia. Para a campanha de “Travessia”, por exemplo, foram usadas fotos do acervo da fotógrafa paraense Elza Lima. Parte do processo de curadoria destas referências é de responsabilidade do sócio e coordenador da Normando, o artista plástico Emídio Contente.

“Emídio traz muito do universo das artes para dentro da marca, e como um curador me mostra referências. Eu sou apreciador e entusiasta dessa linguagem, admiro trabalho de fotógrafas paraenses como a Flavya Mutran, Cláudia Leão, Walda Marques, Irene Almeida, Paula Sampaio e Elza Lima, o moodboard de referências para essa coleção está repleto de imagens delas por exemplo; e a Elza Lima em especial, que eu considero uma das maiores fotógrafas do Brasil, esteve presente com suas imagens em muitos momentos de construção do pensamento da marca e agora está com a gente na primeira campanha da Normando”, explica Marco.

Campanha de Travessia com foto de Elza Lima (Elza Lima/Divulgação)

A campanha foi um trabalho em conjunto com a renomada fotógrafa conhecida pelo longo trabalho de registro da Amazônia paraense, e traz fotos dos anos 80 e 90. “Uma campanha de moda sem imagem das roupas da coleção, de outro tempo, de um universo único visto e capturado pela Elza Lima e que materializa essa coleção, evidenciando a essência do povo do norte, da natureza, e os hábitos”, explica Normando. 

Inspiração

A marca Normando surgiu depois de um grande período de aprendizado para Marco. Ele trabalhou durante quatro anos com o estilista brasileiro Alexandre Herchcovitch, período em que relembra ter aprendido muito sobre o mercado da moda e manufatura.

“Quando saí de lá, minha vontade de trabalhar com moda persistia. Precisava executar um trabalho autoral, fiz uma pesquisa bem extensa de mercado e a partir desses estudos criei a Normando, uma marca que entrega um produto de qualidade, design inteligente e com DNA brasileiro”, relembra Marco, que ao longo destes 10 meses de vida da marca, esteve à frente dos mais diversos processos, como o marketing e estratégia de vendas. “O bom desse início é poder ter o cuidado e o domínio em cada etapa, isso tem feito muita diferença nos nossos resultados”, conta.

Blazer Pirarucu, de Normando (Natasha Ganme/Divulgação)

As peças da marca já vestiram alguns famosos desde a criação, e com as aparições na Vogue houve um impulsionamento nas vendas segundo o estilista. “Nós temos cuidado e carinho com quem escolhemos para vestir a marca, desde uma artista plástica contemporânea que está com a carreira em ascensão, até uma cantora independente como a Duda Beat ou a Liniker, ou uma celebridade popular que amamos como a Sabrina Sato”, diz Normando, feliz com o alcance de seu trabalho.

“Acredito que o consumidor tem se identificado com a Normando porque criamos roupas para variados tipos de pessoas, independente de idade ou gênero, estudamos as modelagens e linguagens criativas para conseguir abraçar todas essas questões, resultado disso são os compradores de norte a sul do país que tem consumido a marca, por isso decidimos dar frete grátis nos envios para todo o Brasil, aumentando o alcance”, conta.

Atualmente Marco trabalha no processo de criação de acessórios, uma vontade antiga. Ele também adianta que deve começar outros projetos em parceria com artistas brasileiros ainda este ano. Novas peças da Normando são disponibilizadas no site www.normando.co a cada semana; e também é possível acompanhar os lançamentos pelo perfil da marca no Instagram @normandooficial.  

Cultura
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

MAIS LIDAS EM CULTURA