Premiado em Berlim, "Um Elefante Sentado Quieto" é exibido no Líbero Luxardo

Sessões ocorrem ao longo do mês de abril e em maio

Agência Estado e Redação Integrada

O longa vencedor do prêmio de melhor filme de estreia pela Fipresci em Berlim 2018, o chinês “Um Elefante Sentado Quieto”, de Hu Bo, estreia hoje, 15, no Cine Líbero Luxardo, com reapresentação nos dias 22, 29 de abril e 6 de maio, sempre às18h. Os ingressos custam R$12, com meia-entrada a R$ 6.

Na história, para proteger um amigo, o jovem Wei Bu empurra o valentão da escola escada abaixo e foge do local após o garoto ser hospitalizado. Wang Jin, um vizinho de 60 anos, se junta a Wei para escapar de ser posto em um asilo. Além disso, Huang Ling, a melhor amiga e colega de classe de Wei Bu, está atormentada por manter um caso com o vice-diretor da escola.

Desesperados, os três decidem fugir juntos. Embarcam em um ônibus em direção à Manchúria, onde, segundo dizem, há um elefante de circo sentado quieto. Primeiro filme de Hu Bo, o enredo é baseado em um conto homônimo de sua autoria, publicado no livro Huge Crack. O diretor se suicidou em outubro de 2017, após a realização do filme.

O filme de 2018 foi escrito, dirigido e editado por Hu Bo e foi o único realizado pelo escritor, conhecido pelo nome de pluma de Hu Qian. Deixou o legado dessa obra devastadora sobre a China que aspira a ser potência econômica mundial. A que preço? A narrativa passa-se num único dia – do amanhecer ao entardecer. O último trem de Manzhouli. Todos os personagens aspiram a tomar esse trem para fugir à miséria de suas vidas. São desajustados crônicos.

Todas essas histórias cruzadas na região industrial ao norte da China ainda se relacionam com a do elefante. Ao contrário dos personagens que querem fugir, rompendo com o imobilismo de suas vidas, um narrador informa, logo no começo, que o elefante, como símbolo, simplesmente se senta quieto.

Árduo como possa parecer, o filme venceu o prêmio da crítica em Berlim no ano passado, ganhou o prêmio do público no Festival de Hong Kong e os prêmios de melhor filme e roteiro no Golden Horse Award, o mais importante da China. Hu Bo estudou cinema com o grande autor húngaro Bela Tárr, de filmes como Satantango e O Cavalo de Turim.

Um crítico já observou a sensação de mal-estar, como se o espectador estivesse entrando de viés, como penetra, nesse mundo que parece estar morrendo e que Hu Bo filma com melancolia. Há o tema, mas também o estilo. Longas tomadas sem cortes, mas é um dos mistérios do cinema. Para quem entra no clima, o filme será tudo, menos lento.

São dramas tão sinceros que criam a cumplicidade. E a sabedoria de Hu Bo, no limite, foi ter criado um final doce-amargo que funciona como fecho emocionante e até inesperado para drama tão denso.

Serviço:

"Um Elefante Sentado Quieto", de Hu Bo

Sessões: 15, 22 a 29/4 e 4/5, sempre às 18h

Local: Cine Líbero Luxardo (Centur)

Ingressos: R$ 12 inteira, e R$ 6 meia

Cinema
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!