Confira as indicações de Marco Antonio Moreira para os fãs da sétima arte na coluna Cine News

A volta do Exterminador do Futuro, filme de Jorane Castro e aniversário do cineclube da Associação de Críticos são os destaques da semana

“O Exterminador do Futuro – Destino Sombrio”

A falta de criatividade em Hollywood é antiga. Formulas se repetem, foco nas bilheterias, sucesso quase garantido. Assim foi, assim sempre será? Talvez. A volta de Arnold como um dos protagonistas nesse novo exterminador é sinal de desespero? Gosto dos primeiros filmes.

Algumas boas ideias surgiram no roteiro e demonstram início de uma rica abordagem sobre a relação homem-máquina, futuro, robotização. Mas, de certo modo, a história se perdeu nos outros filmes da fraquia. Podemos ser otimistas com esse exterminador 6? 

Onde: diversas salas

Quando: Até 6/11

“Para ter onde ir”

Percebo que os bons cineastas geralmente são cinéfilos. Eles apresentam referências cinematográficas em suas obras que nos lembram  grandes filmes, cineastas, roteiristas. Essa influências são bem vindas. A exceção fica para quem apenas copia e reproduz. Não é o caso de Jorane Castro.

Cineasta de longa carreira, ela se apresenta no seu primeiro longa-metragem de ficção em uma história feminina que tem abordagens humanas, sensíveis. Jorane optou por fazer um filme intimista, hermético, talvez pouco popular.

Mas suas referências como artista talvez tenham lhe dominado. E isso é muito bom. Percebo no filme uma estética similar do cineasta Michelangelo Antonioni (extraordinário cineasta italiano) no modo de filmar, construir os personagens. “Para ter onde ir” é filme de autora, de quem gosta de cinema e gosta de filmar. Por isso, vale a exibição do filme no cinema Olympia.

Onde: Cine Olympia

Quando: Até dia 6/11

Cineclube da ACCPA – 52 anos

É bom comemorar o aniversário de um cineclube. Esse clube de cinema que indica uma mobilização coletiva em torno do cinema é um conceito que valoriza a arte cinematográfica. E em Belém, o cineclube da Associação dos Críticos de Cinema do Pará (ACCPA) teve sessão especial comemorativa dos seus 52 anos de atividade.

Quantos filmes bons, quanta cinefilia, quantas sessões e debates, quanto amor pelo cinema! Fundado em 1 de novembro de 1967 por Pedro Veriano, esse cineclube colaborou e colabora com ações de cultura cinematográfica de modo intenso. E não poderia deixar de comemorar aniversário com sessão de um clássico do cinema como “Ladrões de Bicicleta” (1948) de Vittorio De Sicca, filme tão amado e admirado já programado diversas vezes em vários cineclubes.

A vida longa de um cineclube é, de certo modo, resistência pela valorização do cinema como arte. E como é bom saber que por aqui, em Belém, temos uma bela história para contar e testemunhar nesses 52 anos. Vida longa!

Cinema
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

MAIS LIDAS EM CULTURA