Marco Antônio Moreira

CINENEWS

Presidente da Associação dos Críticos de Cinema do Pará (ACCPA), membro-fundador da Associação Brasileira de Críticos de Cinema (ABRACCINE) e membro da Academia Paraense de Ciências (APC). Doutorando em Artes pelo PPGARTES/UFPA; mestre em Artes pela UFPA. Professor de Cinema em várias instituições de ensino (UFPA, IESAM, CAIANA FILMES, SESC, EMATRA, FIBRA e Casa das Artes) e coordenador-geral do Centro de Estudos Cinematográficos (CEC). Crítico de cinema na revista Troppo (O Liberal) e apresentador do programa Atualidades Cinematográficas (Rádio Liberal AM).

“Culpa” e “A Mula” são os destaques da semana em Belém e Ananindeua

Confira nossa opinião sobre as estreias “Culpa”, “Minha Fama de Mau”, “Alita - Anjo de Combate 3D” e “A Mula”

Marco Antônio Moreira

Os lançamentos da semana são “Culpa” (circuito alternativo), “Minha Fama de Mau” (circuito comercial), “Alita - Anjo de Combate 3D” (circuito comercial) e “A Mula” (circuito comercial).

Lançamentos

“Culpa” é um dos filmes mais elogiados da temporada. Indicado ao “Oscar” 2019 de melhor filme estrangeiro, esta produção dinamarquesa finalmente chegou no nosso circuito alternativo. Dirigido por Gustav Moller, tem como personagem o policial Asger Holm que está habituado a trabalhar nas ruas de Copenhague, mas devido a um conflito ético no trabalho, é limitado à mesa de emergências. Encarregado de receber ligações e transmitir às delegacias responsáveis, ele recebe chamada de uma mulher desesperada, tentando comunicar o seu sequestro sem chamar a atenção do sequestrador. Ela desliga o telefone antes de ser descoberta, e Asger tem poucas informações para encontrá-la. Ele quer salvar a vítima e vai ter que descobrir como pode fazer isso em pouco tempo. “Culpa” foi selecionado para a 42ª Mostra Internacional de Cinema em São Paulo e teve boa aceitação da crítica e do público. O cinema produzido na Dinamarca merece atenção. O movimento Dogma 95, criado por Lars Von Trier e Thomas Vinterberg nos anos 1990, é uma boa referência sobre a produção dinamarquesa. Além, claro, dos filmes de Von Trier que são polêmicos como “Ninfomaníaca” e “A Casa que Jack Destruiu” (ainda inédito em Belém).

“Minha Fama de Mau” é a cinebiografia do cantor e compósitos Erasmo Carlos, que faz sucesso há décadas pelo seu talento e parceria com o cantor Roberto Carlos. O filme mostra Erasmo Carlos desde jovem, na procura de trabalho e cultivando forte paixão pelo rock and roll. Ele aprende a tocar violão e revela querer viver de música. Alguns episódios de sua carreira são revelados como o apoio do apresentar de TV Carlos Imperial que o apresenta ao cantor Roberto Carlos (Gabriel Leone), com quem começa a compor diversas canções. No elenco, Chay Suede e Gabriel Leone.

“Alita – Anjo de Combate” é baseado na série de mangás "Gunnm", escrito e ilustrado por Yukito Kishiro, e lançada entre 1990 e 1995. Uma ciborgue é descoberta por um cientista. Ela não tem memórias de sua criação, mas possui grande conhecimento de artes marciais. Enquanto busca informações sobre seu passado, trabalha como caçadora de recompensas e descobre um interesse amoroso. Apesar de ser um filme live-action, a personagem de Alita é feita com CGI e filmada em 3D. Um sistema de imagem estéreo foi desenvolvido para o filme pelo produtor James Cameron (de “Titanic” e “Avatar”). 

“A Mula” tem na direção o veterano Clint Eastwood que tem ótimos filmes como ator e diretor, incluindo “Os Imperdoáveis” (1992). Baseado no artigo do The New York Times chamado "The Sinaloa Cartel's 90-Year-Old Drug Mule", o filme conta a história real de Leo Sharp, um veterano da Segunda Guerra Mundial que se tornou mensageiro de drogas para o cartel de Sinaloa. Aos 90 anos, ele foi preso por portar o equivalente a três milhões de dólares em cocaína no seu carro, uma picape velha, no Michigan. Sharp era o líder do Sinaloa, um cartel de drogas no México e foi sentenciado à três anos de cadeia. No elenco, Bradley Cooper e Lawrence Fishburne.

Continuação

Em cartaz que merecem destaque: “O Menino Que Queria Ser Rei”, “Creed II”, “Green Book - O Guia”, “Vidro”, “Lembro mais dos Corvos”, “Infiltrado na Klan” e “Assunto de Família”.

Programação Extra:

Cineclube Alexandrino Moreira (Casa das Artes):

Dia 19/02 – “O Leopardo” (1963). Com Burt Lancaster, Alain Delon e Claudia Cardinale. Homenagem ao diretor Luchino Visconti. Sessão às 18h30min. Entrada franca. Debate após a exibição.

Centro de Estudos Cinematográficos (Casa das Artes):

Dia 26/02 – Debate sobre o filme “Roma” de Alfonso Cuarón e questões referentes a exibição de filmes em novas plataformas audiovisuais. Horário: 18h30min. Inscrições gratuitas. Emissão de certificado de participação.

Cine Olympia:

Breve – Mostra de melhores de 2018.

Cine Líbero Luxardo:

“Assunto de Família”, “Chá com Damas” e “Culpa”.

Cine Estação:

Dias 17 e 24/02 – “Para ter onde ir” de Jorane Castro. Sessões às 16h e 19h.

Cine SINDMEPA (Sindicado dos Médicos do Pará):

Dia 19/02 – “Amargo Regresso” (1978) de Hal Ashby. Sessão às 19 h. Entrada franca. Com Jon Voight e Jane Fonda. Um drama sobre a guerra do Vietnã.

Dia 26/02 – “O Dia em que a Terra Parou” (1951) de Robert Wise. Uma das maiores ficções cientificas do cinema.

Cotações:

“O Leopardo” - ⭐⭐⭐⭐⭐

Direção: Luchino Visconti

“Assunto de Família” - ⭐⭐⭐⭐⭐

Direção: Hirokazu Kore-eda

“Infiltrado na Klan” - ⭐⭐⭐⭐⭐

Direção: Spike Lee

“O Dia em que a Terra Parou” (1951) - ⭐⭐⭐⭐⭐

Direção: Robert Wise

“Os Deuses Malditos” - ⭐⭐⭐⭐⭐

Direção: Luchino Visconti

“Roma” - ⭐⭐⭐⭐

Direção: Alfonso Cuarón

“Amargo Regresso” - ⭐⭐⭐⭐

Direção: Hal Ashby

Marco Antônio Moreira
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

MAIS LIDAS EM COLUNAS E BLOGS