Acessar
Alterar Senha
Cadastro Novo

CARLOS FERREIRA

ferreiraliberal@yahoo.com.br

Jornalista, radialista e sociólogo. Começou a carreira em Castanhal (PA), em 1981, e fluiu para Belém no rádio, impresso e televisão, sempre na área esportiva. É autor do livro "Pisando na Bola", obra de irreverências casuais do jornalismo. Ganhador do prêmio Bola de Ouro (2004) pelo destaque no jornalismo esportivo brasileiro.

Mais R$ 900 mil para o Papão por Nicolas

Carlos Ferreira

Ao emprestar Nicolas para o Goiás, o Paysandu recebeu um valor que foi mantido em sigilo, mas o atleta abriu mão de um crédito de R$ 220 mil também como compensação ao clube pela liberação. Na época, há três meses, o salário de Nicolas significava 15% da folha do futebol bicolor.

A maior compensação financeira do Papão, porém, pode vir de uma cláusula do contrato de empréstimo pouco comentada. Como confirma o presidente Maurício Ettinger, o Goiás terá que pagar R$ 900 mil caso suba à Série A e Nicolas participe de metade dos jogos, no mínimo. O atleta já atingiu essa meta. Para o dinheiro vir, só falta o Goiás subir. E esse acesso à Série A está bem encaminhado. Os bicolores têm, portanto, um forte motivo para torcer pelo êxito do Goiás nesta ou na próxima Série B, já que a cláusula vale também para 2022.

VEJA MAIS

Vice do Goiás descarta venda de Nicolas, emprestado pelo Paysandu: 'Conversa fiada' Dirigente esmeraldino revelou conversa com empresário do atacante

Lateral do Paysandu comemora gol de Nicolas pelo Goiás e provoca o Remo nas redes sociais Diego Matos postou um vídeo do gol de Nicolas pelo Goiás, contra o Remo, na Série B

Felipe Conceição fica ou não fica no Leão?

O Remo quer e Felipe Conceição gosta da ideia de seguir no Remo para 2022. A negociação, porém, depende da confirmação do clube na próxima Série B, por uma questão de orçamento.

O clube e o técnico vêm conversando inclusive sobre jogadores. Quem fica, quem sai e quem deve vir no plano de fortalecimento do elenco, no propósito de subir à Série A em 2022. A permanência de Felipe Conceição seria importante para o Remo, mas também para ele, que precisa de um trabalho contínuo para afirmação do seu nome no mercado. Até agora, o histórico de sucesso como técnico está restrito a trabalhos efêmeros.

Questionado sobre renovação, técnico do Remo afirma: 'Não é o momento de falar nisso' Leão visita o Brusque nesta sexta-feira (15), às 16h, no Estádio Augusto Bauer, com lance a lance no portal OLiberal.com

Torcedores do Remo se revoltam com treinador após declaração sobre Gedoz: 'Admita seus erros' Felipe Conceição foi categórico quando criticado sobre o posicionamento de meia: 'Quem está no dia a dia sou eu'.

BAIXINHAS

* CBF promete dar "fôlego" à Copa Verde. Em conversa com este colunista, esta semana, o presidente Ednaldo Rodrigues disse que vai usar a experiência que teve na Liga do Nordeste para desatolar a CV na viabilização econômico-financeira.

* Essa será uma das missões prioritárias do espanhol Lorenzo Perales, ex-diretor comercial do Real Madrid, agora ocupando o mesmo cargo na CBF. O presidente Ednaldo Rodrigues garante que haverá esforço no sentido de impulsionar a Copa Verde, sobretudo pelo diferencial das ações educativas de sustentabilidade.

* Os prêmios do campeão da CV: cota de R$ 150 mil, um automóvel e vaga na terceira fase da Copa do Brasil. Jogos de Remo e Paysandu terão transmissão da TV Cultura: Leão x Galvez/ AC na terça, Paysandu x Penarol/AM na quarta, ambos às 20 horas.

* Em 2019 e 2020, o ataque do Paysandu tinha Nicolas e Vinícius Leite como uma dupla de sucesso. Mas eles não conseguiram o acesso do Papão à Série B. Agora, Nicolas (Goiás) e Vinícius Leite (Avaí) estão com chances reais de subida à Série A nos seus novos clubes.

* Athirson Mazzoli é um técnico recente que manifesta vontade de trabalhar no futebol do Pará. Athirson, lateral que fez sucesso no Flamengo, no Santos e no Cruzeiro, aos 44 anos, é técnico em início de carreira, comentarista e está fazendo curso de executivo de futebol junto com Vandick, a quem falou da vontade de trabalhar no Pará.

* O campeonato paraense de 1976 teve uma grande aventura pela interiorização com times de Marabá, Santarém, Castanhal, Abatetuba e Altamira. Nenhum deles continuou. Duas décadas depois, reapareceram, com exceção de Altamira, que reaparece agora na Segundinha. O clube e a cidade são muito bem vindos à geografia do Parazão.

Carlos Ferreira
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

ÚLTIMAS EM CARLOS FERREIRA