Pai de atirador do ES pede desculpas a vítimas e diz que filho não demonstrou emoção após o crime

"Não quero nenhum tipo de impunidade", disse o homem

O Liberal
fonte

O pai do adolescente de 16 anos - que atirou e matou três pessoas em escolas em duas de Aracruz, no Espírito Santo, na sexta-feira (25), pediu perdão a cada uma das famílias das vítimas do ataque. Em entrevista ao jornal Estadão, ele afirmou não conseguir entender o que motivou o filho a cometer o crime. Além de ter assassinado a tiros três professoras e uma aluna, o adolescente feriu outras cinco pessoas, três em estado grave. Com informações dos sites O Globo e Metrópoles.

O homem que é policial, disse, ainda, que tem ciência do ato bárbaro do filho dele. "Sei que a tragédia que ceifou várias vidas foi cometida por meu filho, um filho criado com todo amor e carinho. Mas não consigo entender o que o levou a cometer esse atentado".

VEJA MAIS

image Atirador almoçou e foi para casa de praia com os pais após atacar escolas no Espírito Santo
Polícia detalhou o comportamento do jovem que matou 4 pessoas. Ao chegar em casa, ele guardou as armas e almoçou: “Os pais chegam e ele reage naturalmente”, diz o delegado

image Ataque a tiros: morre quarta vítima do ataque em escolas do Espírito Santos
A vítima era professora, tinha 38 anos. Cinco pessoas continuam internadas em estado grave em hospitais de Aracruz

image Ataque a tiros: Adolescente de 16 anos que matou três pessoas é filho de policial militar
Ele usou as armas e o carro do pai

image Professoras vítimas de ataque a escolas em Aracruz recebem homenagens durante alta hospitalar
As duas professoras ficaram três dias internadas no Hospital São Camilo

"Se eu pudesse, pediria para cada família o perdão para meu filho, apesar de saber que diante de tamanha dor isso é algo impossível”, disse em entrevista ao Estadão. O pai do adolescente  sustenta ser alvo de perseguição e de “notícias falsas”.

Ele negou que tenha feito apologia ao nazismo ao publicar uma foto do livro Mein Kampf, autobiografia de Adolf Hitler, nas redes sociais. Também admitiu que emprestou o livro ao filho, mas diz que ele não teria gostado.

image Araque a tiros: Polícia investiga se adolescente que invadiu escola no Espírito Santo agiu sozinho
Autoridades querem saber se o adolescente participava de grupo extremista, já que usava suástica e tem habilidade com armas.

image Ataque a tiros: Atirador que invadiu escolas no Espírito Santo é detido pela polícia
Ataque deixou três pessoas mortas e 11 feridas em duas escolas

image Ataque a tiros em duas escolas deixa mortos e feridos no Espírito Santo
O autor dos disparos ainda não foi identificado

"O fato de você ler um livro desse faz você ser nazista? Eu fiz um comentário sobre leitura. Disse que ler causa a expansão da consciência. Estão dizendo que eu sou bolsonarista, que eu gosto que as pessoas andem armadas. Eu não sou bolsonarista, nem Lulista”, defendeu-se.

O homem também rejeitou a tese de que teria ensinado o adolescente a atirar. “Essa lógica é sem sentido. Ele aprendeu a atirar – e ele falou isso para o delegado – com vídeo no YouTube. Hoje na internet o cara aprende tudo

Brasil
.
Ícone cancelar

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

ÚLTIMAS EM BRASIL

MAIS LIDAS EM BRASIL