Acessar
Alterar Senha
Cadastro Novo

Médicos peritos do INSS voltam a trabalhar hoje depois de 52 dias de greve

Categoria deve repor os dias parados para reduzir o estoque de perícias não realizadas

Emilly Melo

Os médicos e peritos do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) encerraram a greve que durou pouco mais de 50 dias e retomam o atendimento aos beneficiários nesta segunda-feira (23), após firmarem acordo com o governo federal. Com informações da Agência Brasil. 

VEJA MAIS

Servidores do INSS iniciam greve por ajuste salarial; beneficiários precisam estar atentos
Requerentes devem observar se perícias médicas serão remarcadas no período da manifestação

Greve do INSS continua e paraenses reclamam de atendimento; saiba o que fazer
Paralisação dos servidores pede mais funcionários e melhor estrutura de trabalho no instituto

A categoria comemorou o acordo que resultou no atendimento de 18 itens propostos, e ainda se comprometeu em repor os 52 dias paralisados e trabalhar para diminuir o estoque de perícias não realizadas durante a greve.

Durante uma transmissão pela internet, o vice-presidente da associação, Francisco Eduardo Cardoso Alves explicou o que foi acertado em relação ao reajuste salarial. "A questão do aumento tem uma condicionante: se o governo for dar aumento linear para todas as carreiras do serviço público federal, sem nenhuma exceção, a gente, obviamente, vai entrar nesse aumento linear. Porém, se o governo quiser privilegiar uma ou outra carreira, que seja, automaticamente nós vamos entrar nos 19,9% [de reajuste]."

Cada profissional deverá realizar até 12 atendimentos diários para reduzir a fila dos exames periciais agendados. Porém, segundo a lei de 2019, os médicos que ultrapassarem a quantidade, vão receber R$ 61,72 por perícia extraordinária.

Os servidores terão 8 meses para compensar os dias não trabalhados de modo presencial ou remoto.

(*Emilly Melo, estagiária, sob supervisão de Keila Ferreira, coordenadora do Núcleo de Política)

Palavras-chave

Brasil
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

ÚLTIMAS EM BRASIL

MAIS LIDAS EM BRASIL