Acessar
Alterar Senha
Cadastro Novo

Homem que fingiu desmaiar para não pagar conta de bar é investigado por outros golpes pelo Brasil

Golpista deu calote no Uber, em motel e deixou de pagar garotas de programa no DF

Emilly Melo

O homem que fingiu passar mal em um bar para não pagar a conta no valor de quase R$ 6 mil é investigado por cometer uma série de golpes semelhantes em outros estabelecimentos de Brasília, Goiás, Tocantins e Bahia. Ruan Pomponet foi preso após consumir R$ 5.810,31 em um bar, no dia 7 de abril deste ano. Ele saiu sem pagar e os funcionários acionaram a polícia. O suspeito foi liberado após assinar um Termo Circunstanciado de Ocorrência. 

VEJA MAIS

Jovem que fingiu passar mal para não pagar conta volta a ser preso pelo mesmo motivo
Ele tem processos em seis estados e no Distrito Federal

Homem finge passar mal para não pagar conta de R$ 6 mil em bar
Golpista dizia que era ex-jogador de futebol. Ele encenou até um desmaio para fugir do pagamento

Não é a primeira vez que o homem dá calote em um estabelecimento do DF. Em 2019, ele aplicou golpes em Brasília durante todos os dias que permaneceu na capital. Em 12 de abril, ele foi denunciado por um motorista de aplicativo e por duas garotas de programa. Segundo o motorista, Ruan realizou diversas viagens, incluindo idas à Feira dos Importados, bares e até a um motel.

“Durante a madrugada, ele saiu do bar com duas garotas de programa e pediu que eu ficasse esperando. Já era a terceira ou a quarta corrida do dia, apenas com ele. Sempre pedia para adiantar algo em dinheiro, mas ele dizia que ia pagar a conta ao final. Quando chegamos ao motel, fiquei aguardando dentro do estabelecimento, mas na parte externa do quarto. Após muita demora, concluí que eu levaria um calote e alertei o fato a uma das meninas, pois elas também poderiam ser vítimas”, contou o homem sem se identificar.

O suspeito usou a mesma tática de fingimento para não arcar com os custos. “Já de manhã, decidi ligar para a PM e todos foram para a delegacia, incluindo as garotas de programa e o gerente do motel”, contou o motorista, que teve que arcar com um prejuízo de R$ 600 por conta das corridas não pagas. Cada garota deixou de receber R$ 1 mil. O motel também levou um calote de R$ 3,2 mil.

No dia anterior, ele havia dado um golpe semelhante em um taxista, em três garotas de programa e em outro motel do DF. Ainda em 2019, Ruan passou por um restaurante localizado no Sudoeste, onde consumiu R$ 3.329,20 em comidas e bebidas. No momento de pagar a conta, alegou que havia perdido o cartão. Ele também deixou de pagar R$ 778,96 a um motorista de transporte por aplicativo.

Natural de Aracaju (SE), o golpista também foi denunciado nos anos de 2015, 2018 e 2019 por vários estelionatos, incluindo vendas de produtos de informática, suplementos e contas não pagas em bares do Plano Piloto e de Sobradinho.

(*Emilly Melo, estagiária, sob supervisão de Keila Ferreira, coordenadora do Núcleo de Política)

Palavras-chave

Brasil
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

ÚLTIMAS EM BRASIL

MAIS LIDAS EM BRASIL