Acessar
Alterar Senha
Cadastro Novo

Grávida inventa sequestro para família não saber que ela reatou com ex-namorado

A jovem retirou R$ 19 mil da conta da família antes de fugir para encontrar o ex

Maiza Santos

Uma jovem grávida de nove meses inventou que havia sido sequestrada para fugir e encontrar o ex-namorado sem a família descobrir. Ela, que mora em Goiânia, reatou com o antigo relacionamento e foi se encontrar com o amado, que mora em Brasília. A irmã da acusada chamou a polícia no dia 30 de junho e os agentes descobriram a farsa.

VEJA MAIS

Para manter casamento, homem se suja de sangue e forja sequestro; confira
Essa foi uma tentativa de comover a esposa e paralisar o divórcio

Mulher forja o próprio sequestro e do filho para pedir R$ 70 mil de resgate do marido
Após contar para o marido sobre o falso sequestro, a mulher colocou a criança chorando ao telefone para falar com o pai

Para conseguir R$ 2 mil, jovem forja o próprio sequestro
Um amigo é suspeito de ajudá-lo a arquitetar o crime

Para se encontrar com o ex, a mulher teria sacado R$ 19 mil de uma conta da família e depois fugiu da cidade. A irmã da jovem procurou a polícia para dizer que estava recebendo mensagens e que a jovem grávida havia sido sequestrada. Ela também contou que a “vítima” havia sido capturada por criminosos com problemas mentais e eles não a estavam machucando. 

Investigação

Com as mensagens e fotos em mãos, a polícia iniciou a busca pela localização do tal cativeiro. Os agentes foram até um local em Nova Fátima onde ela poderia estar, mas não a encontraram. Entretanto, com base em uma das fotos enviadas à irmã da suposta vítima e que mostrava um prédio, tudo indicava que a jovemj estava em Brasília. A partir disso, as autoridades policiais foram até o local e descobriram a farsa. A grávida teria feito tudo isso já que a família não aprovada o relacionamento.

Um inquérito foi aberto para apurar os fatos. A jovem pode responder por falsa comunicação de crime, uma vez que praticou um ato criminoso. A pena para o delito é de detenção de um a seis meses ou multa.

Além disso, a polícia ainda destacou que esse tipo de atitude prejudica o trabalho dos policiais, que mobiliza equipes para investigar um sequestro que não é real.

(Estagiária Maiza Santos, sob supervisão da editora web de OLiberal.com, Ana Carolina Matos)

Brasil
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

ÚLTIMAS EM BRASIL

MAIS LIDAS EM BRASIL