Acessar
Alterar Senha
Cadastro Novo

Facebook é multado em R$ 6,6 mi por vazar dados de brasileiros

A empresa poderá ter a multa reduzida em até 25% se decidir por não recorrer da decisão

Luciana Carvalho

Ministério da Justiça condenou a Meta, empresa dona do Facebook, a pagar multa de R$ 6,6 milhões pelo vazamento de dados de usuários do Brasil. A plataforma foi punida por conta de um compartilhamento ilegal de informações ocorrido em 2018. A empresa poderá ter a multa reduzida em até 25% se decidir por não recorrer da decisão. As informações são do portal Metrópoles.

A notificação da Secretaria Nacional do Consumidor (Senacon), vinculada à pasta, foi publicada no Diário Oficial da União desta terça-feira (23).

A Senacon explica que, em 2018, dados de usuários da rede social foram repassados à Cambridge Analytica, uma consultoria britânica de Marketing Político contratada para a campanha eleitoral do ex-presidente dos Estados UnidosDonald Trump.

VEJA MAIS

Meta afirma que Rússia contratou robôs para divulgar informações em favor da guerra
Mais de mil contas que propagavam informações em favor da invasão à Ucrânia foram suspensas

Facebook é multado em R$10 mi por permitir tráfico ilegal de animais
A rede social facilitava o comércio ilegal de animais silvestres na plataforma

Justiça proíbe uso de Facebook e Instagram na Rússia; entenda
Tribunal alegou que as redes sociais realizam atividades 'extremistas'

Na época, a investigação do Ministério da Justiça concluiu que o compartilhamento ilegal de dados ocorria a partir da instalação de um aplicativo de teste de personalidade, chamado This Is Your Digital Life.

Estima-se que pelo menos 87 milhões de pessoas em todo o mundo, incluindo 443 mil brasileiros, tenham sido afetados pela venda irregular de informações pessoais, com objetivo de direcionar conteúdo relacionado a Trump.

Por apresentar falhas ao informar sobre as configurações de privacidade, a Senacon entendeu que o Facebook submeteu os usuários à prática abusiva.

A Meta informou que não deseja se manifestar sobre o caso.

(Luciana Carvalho, estagiária da Redação sob supervisão de Keila Ferreira, Coordenadora do Núcleo de Política).

Brasil
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

ÚLTIMAS EM BRASIL

MAIS LIDAS EM BRASIL