Acessar
Alterar Senha
Cadastro Novo

Congresso aprova obrigatoriedade de planos cobrirem medicamentos orais contra câncer

Governo havia vetado projeto com o mesmo teor recentemente

O Liberal

A medida provisória que obriga os planos de saúde a cobrirem o uso de medicamentos de uso oral e domiciliar contra o câncer foi aprovada nesta quinta-feira (10), pelo Congresso Nacional. Para obter os remédios é preciso prescrição médica e registro na Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

VEJA MAIS

Leucemia: até o final deste ano, 10.810 novos casos deverão ser registrados no Brasil, aponta Inca
Um tipo raro de câncer, a leucemia é discutida durante toda a campanha do Fevereiro Laranja; fique atento aos sintomas

Mamografia: covid-19 derruba procura pelo exame em 11% no Pará
Saiba mais sobre o exame que é indispensável para prevenção do câncer de mama

Dia Mundial de Combate ao Câncer: conheça os avanços no tratamento
Segundo Observatório, hoje a chance de um paciente com câncer desenvolver depressão varia de 22% a 29%, portanto é preciso ficar atento

O Congresso Nacional havia mantido, nesta semana, o veto do presidente Jair Bolsonaro a um projeto semelhante, mas que dava um prazo menor para os planos de saúde oferecerem os medicamentos após a solicitação do paciente.

O governo havia argumentado, para justificar o veto, justamente o fato de ter publicado uma MP sobre o tema. No entanto, o trecho sobre os remédios contra o câncer não estava no texto enviado pelo Executivo, mas foi incluído na Câmara.

Quais serão os prazos

Pelo texto aprovado, os planos de saúde deverão oferecer remédios antineoplásicos orais, usados no tratamento contra o câncer, em até 10 dias após a prescrição médica. A Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) terá 120 dias, prazo prorrogável por mais 60 dias, para concluir um processo administrativo e atualizar o rol de procedimentos que se encaixam nessa cobertura.

Para outros medicamentos, o prazo será maior, de 180 dias, prorrogáveis por mais 90, conforme alteração promovida pelo parecer do Senado e mantida hoje pela Câmara.

Brasil
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

ÚLTIMAS EM BRASIL

MAIS LIDAS EM BRASIL