Acessar
Alterar Senha
Cadastro Novo

Aumenta para 16 o número de contaminados com a ‘doença da urina preta’ no município vizinho ao Pará

Até o momento 13 vítimas estão internadas com os sintomas da patologia

O Liberal

A 'doença da urina preta' não para de fazer mais vítimas. De acordo com a Fundação de Vigilância em Saúde (FVS), subiu para 16 o número de pessoas suspeitas de contrair a rabdomiólise, síndrome associada à doença de Haff, no município de Itacoatiara, no interior do Amazonas. As informações são do G1 Amazonas.

VEJA MAIS

Confira as espécies de peixes que podem causar a doença da ‘urina preta’ Estudos apontam espécies de peixes que podem causar a síndrome de Haff que matou uma veterinária em Recife

Entenda a 'doença da urina preta' que já fez uma vítima fatal no Brasil Pryscila Andrade, de 31 anos, contraiu a condição após consumir um peixe da espécie arabaiana.

Nesta quinta-feira (26), serão enviadas equipes técnicas para monitorar o possível surto da patologia na região. Segundo os familiares dos pacientes, os primeiros sintomas surgiram após a ingestão de peixe pelas vítimas. 

Dos 16 casos notificados, até o momento 13 estão internados no hospital, como informou a FVS. São 11 homens e cinco mulheres, sendo dez dentro de quatro famílias. Há 12 adultos entre as idades de 30 a 63 anos, e quatro crianças entre três a 12 anos. 

Irmãs comem peixe e são internadas com 'doença da urina preta' Família afirma que uma das vítimas teve fortes dores e 'caiu dura' no chão

Médica veterinária morre com 'doença da urina preta' após ingerir peixe Pryscila Andrade e a irmã desenvolveram a Síndrome de Haff, que pode ser desencadeada pelo consumo de espécies como o tambaqui, pacu-manteiga, pirapitinga e lagostim

Em entrevista ao G1, a coordenadora do Centro de Informações Estratégicas em Vigilância em Saúde (CIEVS/FVS-RCP), Liane Souza, explicou que as crianças estão clinicamente bem, porém, os adultos seguem com dificuldade para andar. 

Palavras-chave

Brasil
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

ÚLTIMAS EM BRASIL

MAIS LIDAS EM BRASIL