Anvisa proíbe venda de pomada de cabelo após mulheres relatarem queimaduras nos olhos

Qualquer estabelecimentos que tenha o produto também deve suspender a utilização imediatamente, sob pena de multa

O Liberal

Foi suspenso pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), nesta sexta-feira (6), a comercialização de uma pomada de cabelo suspeita de causar queimadura nos olhos que mulheres que a utilizaram. Além disso, também foi proibido a fabricação, uso, propaganda e publicidade de todos os lotes dos produtos da fabricante da modeladora capilar Cassu Braids. Qualquer estabelecimentos que tenha o produto também deve suspender a utilização imediatamente. As informações são da Folha de São Paulo.

A medida foi tomada após a agência reguladora ter sido comunicada pelo Instituto Municipal de Vigilância Sanitária do Rio de Janeiro de casos de eventos adversos relacionados ao uso do produto, utilizado para fazer penteados, como tranças e baby hair. A empresa, segundo a Anvisa, também não teria licença para a fabricação do produto.

"A empresa Microfarma Indústria e Comércio LTDA, está com CNPJ inapto junto à Receita Federal e com a licença sanitária cancelada desde 2018", declarou a agência.

Em caso de descumprimento, os produtos podem ser apreendidos e os estabelecimentos multados. A Folha de São Paulo não conseguiu contato com a empresa.

VEJA MAIS

image Anvisa alerta sobre uso de produtos para trançar cabelo
Reações podem incluir cegueira temporária, lesão nos olhos, entre outras

image Anvisa proíbe venda de macarrão com substância de matou animais de estimação
Apenas produtos fabricados entre julho e agosto podem estar contaminados

image Marca 'Häagen-Dazs' recolhe sorvetes por suspeitar presença de substância tóxica
O recolhimento dos produtos é resultado de uma investigação que começou em julho de 2022

Após as intercorrências por conta do uso do produto, o órgão de vigilância sanitária do Rio havia recomendado, na quinta-feira (5), a suspensão imediata do uso da pomada, assim como a Secretaria de Saúde do município havia proibido a venda do item.

Por meio das redes sociais, distribuidora se manifestou nas redes sociais, afirmando que não sabia dos casos relatados. "Estamos buscando esclarecimentos, pois isso não é algo que faz parte da nossa veracidade", diz trecho da publicação.

Quase 200 pessoas tiveram queimaduras na córnea 

A suspensão ocorre após 195 pessoas sofrerem queimaduras na córnea depois de ter contato com a pomada. Os atendimentos ocorreram no período entre 26 de dezembro e 2 de janeiro, segundo a Secretaria Municipal de Saúde.

Apenas no dia 26 de dezembro, a procura por atendimento oftalmológico mais que dobrou no Hospital Municipal Souza Aguiar, que tem emergência na especialidade. De 60 atendimentos em dias normais, a médica Anna Beatriz Simões disse ter atendido mais de 130 pessoas em 12 horas de plantão. Pelo menos outros 20 pacientes com os mesmos sintomas também procuraram por ajuda. A maioria era mulheres e crianças.

Efeitos adversos

Os relatos são de dores, ardência, embaçamento e dificuldade para abrir os olhos. A recomendação médica, em caso de contato com o produto, é lavar em água corrente e procurar atendimento médico.

No último dia 13 de dezembro, a agência reguladora chegou a publicar um alerta sobre a ocorrência de cegueira temporária, entre outros efeitos indesejáveis, supostamente ocasionada por produtos para trançar e modelar cabelos comercializados no país.

Pelo site da Anvisa, é possível consultar quais produtos são regularizados e também os proibidos. 

Brasil
.
Ícone cancelar

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

ÚLTIMAS EM BRASIL

MAIS LIDAS EM BRASIL