Acessar
Alterar Senha
Cadastro Novo

Adolescente denuncia o irmão de 11 anos por estupro e diz que era ameaçada

O irmão ameaçava bater na garota caso ela contasse para alguém sobre o abuso sexual

Maiza Santos

Uma adolescente de 13 anos denunciou o próprio irmão, de 11 anos, por estupro. A menina disse que, enquanto os pais não estavam em casa, foi ameaçada pelo irmã, que afirmou que bater nela caso contasse para alguém sobre o abuso. A mãe da menina só descobriu a situação uma semana depois, quando acompanhou a garota ao médico. O caso aconteceu em Campo Grande.

VEJA MAIS

Estupro em SC: Polícia aponta que ato sexual envolveu duas crianças
Inquérito criminal deu como caso inimputável, que é quando os envolvidos são menores de 14 anos; adolescente de 13 anos confessou que as relações eram “consentidas” pela menina

SUS: A cada semana, uma menina de até 14 anos faz aborto legal no país
Preconceito e falta de informação sobre o tema dificultam o acesso ao direito assegurado em lei

Juiz absolve homem por estupro de adolescente de 13 anos: 'Aparentava 18'
Conforme o entendimento do magistrado, 'é plausível imaginar que o acusado tivesse a falsa percepção de que a vítima não tivesse menos de 14 anos de idade'

A denúncia de estupro foi feita na última terça-feira (21), quando a mãe dos menores foi até um hospital pedir atendimento para a filha. No local, a menina contou que o irmão havia entrado no quarto e introduziu o dedo em sua vagina. A jovem ainda disse que ele se masturbou enquanto praticava o abuso.

De acordo com o boletim de ocorrência, após a consulta médica, a profissional de saúde acionou a polícia e informou que a menor relatou ter sofrido abuso sexual por parte do irmão e que tudo teria aconteido há cerca de uma semana. A adolescente relata que não houve penetração.

A Policial Civil e o Conselho Tutelar foram acionados até a Unidade de Saúde. A menina e a mãe foram encaminhadas para DEPCA (Delegacia de Proteção a Criança e ao Adolescente). As duas foram atendidas pela delegada plantonista e por uma conselheira tutelar. 

O caso segue em investigação.

(Estagiária Maiza Santos, sob supervisão da editora web de OLiberal.com, Ana Carolina Matos)

Brasil
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

ÚLTIMAS EM BRASIL

MAIS LIDAS EM BRASIL