Em caso de sintomas do Covid-19, população deve procurar postos de saúde

Capital tem 82 unidades básicas de saúde. Medida evita superlotação dos hospitais e emergências

Cleide Magalhães

Os mais de 42 mil postos de saúde espalhados pelo País são capazes de atender 90% dos casos de coronavírus, aponta o Ministério da Saúde (MS), lembrando que estudos indicam que a grande maioria dos casos de coronavírus (Covid-19) são mais leves - e podem ser atendidos nesse nível de atenção. Em Belém, a Rede de Atenção Primária da capital soma 82 Unidades Básicas de Saúde (UBSs), portas de atendimento que serão cruciais a essa atenção. 

LEIA MAIS:
Pará tem 51 casos suspeitos de Covid-19

Pará conta com 23 leitos de UTI para casos do novo Coronavírus
Aulas seguem normais em escolas públicas estaduais e municipais
Instituições de ensino do Pará se movimentam contra a Covid-19

O Ministério da Saúde diz que está reforçando a capacidade assistencial da atenção primária para a epidemia do coronavírus no Brasil. O órgão orienta a população a buscar os serviços nos postos de saúde quando apresentar os sintomas iniciais do vírus: febre baixa, tosse, dor de garganta e coriza.  A medida quer evitar a superlotação dos hospitais e unidades de emergências. 

O atendimento também ocorrerá nas Unidades de Saúde da Hora. O Ministério da Saúde esclarece que a medida não vale somente para as cidades e estados onde há casos confirmados de Covid-19, mas para todos os municípios. “É mais uma forma de precaver e garantir atendimento de hospitais e unidades de emergências para quem tem caso suspeito do coronavírus”.

Quando procurar as unidades
Ao apresentar todos esses sintomas iniciais do vírus:
- Febre baixa;
- Tosse;
- Dor de garganta;
- Coriza;
- Falta de ar.  

Alerta Coronavírus: 

A Secretaria Municipal de Saúde (Sesma) de Belém informa que o telefone Alerta Coronavírus (91 - 98417-3985) é um canal de comunicação utilizado pela Divisão de Vigilância Epidemiológica para que os estabelecimentos de saúde possam informar casos suspeitos de Covid-19 e outras doenças de notificação obrigatória. Ao mesmo tempo, este canal também é disponibilizado para a população com o propósito de esclarecimentos de dúvidas, orientações de saúde e, sobretudo, minimizar impactos de Fake News (notícias falsas). O número funciona 24h por dia.

Belém se prepara para chegada

 

Segundo a Secretaria Municipal de Saúde de Belém, a Rede de Atenção Primária da capital está preparada para realizar as ações de promoção, prevenção, tratamento e reabilitação da Saúde em nível de assistência de baixa complexidade. As 29 UBSs do município funcionam das 7h às 19h. Já as outras 53 Unidades Básicas de Saúde que contam com 102 equipes de Saúde da Família (ESFs) têm funcionamento das 8h às 17h.

Entre essas UBSs, oito contam com funcionamento de Atendimento de Urgência Básica, que funcionam 24 horas por dia: são elas as de Cotijuba, Outeiro, Tapanã, Bengui, Jurunas, Icoaraci, Baía do Sol e Carananduba.

Plano de atendimento na capital


“Desde janeiro de 2020, após alerta emitido pela Organização Mundial de Saúde (OMS) sobre ocorrência de casos de Covid-19 na China e o risco de transmissão para outros países, sob orientação do Ministério da Saúde, a secretaria vem trabalhando para preparar os serviços de saúde para o atendimento de casos suspeitos e confirmados que possam chegar ao município”, afirma a Sesma.

Ainda segundo a Secretaria Municipal de Saúde de Belém, foram feitas várias reuniões com as áreas técnicas da Sesma para discutir o Plano Municipal de Contingência para o Novo Coronavírus e as atribuições de cada área.

Além disso, reuniões com representantes de outras instituições como Sespa e Laboratório Central do Estado do Pará (Lacen/PA), Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero) para definir o fluxo de atendimento.

UBS em Icoaraci: procura apenas com sintomas (Oswaldo Forte)

Belém tem 32 casos: 16 descartados e 16 investigados


Segundo a Secretaria de Saúde de Belém, 32 casos foram notificados na cidade. Deles, 16 foram descartados e 16 são investigados. “Todos os casos notificados para a Vigilância Epidemiológica de Belém passam por uma investigação epidemiológica e recebem orientação que devem ser adotadas para evitar disseminação do vírus”.

A Sesma frisa ainda que os serviços de saúde públicos e privados devem notificar casos suspeitos de Covid-19, imediatamente (em até 24 horas) à Sesma, por meio de telefone ou e-mail, para que a investigação seja feita imediatamente e feitas as orientações necessárias. “Os casos são orientados a permanecer em isolamento domiciliar até a liberação do resultado dos exames ou a resolução do caso”, explica a Sesma.

Em relação às Unidades de Saúde, a Sesma esclarece que a testagem dos pacientes independente de viagem ao exterior é direcionada apenas para os municípios em que já há caso confirmado do novo coronavírus. “O que, até domingo (15), não reflete em Belém”, reitera.

Inverno pressiona serviços de saúde


A Sesma diz que em Belém o inverno amazônico normalmente já cria uma expectativa pelo aumento da procura pelos serviços de saúde em função de doenças respiratórias. Mas, levando em conta o Covid-19, a orientação aos serviços “é investigar o paciente para identificar se possui critérios clínicos para a doença, haja vista que os sintomas são parecidos com os de outras doenças já existentes no país”, orienta.

Para a população, a orientação é cultivar hábitos de higiene (lavar as mãos corretamente, cobrir o rosto ao tossir ou espirrar, usar álcool gel, evitar aglomerações, não compartilhar objetos pessoais e manter o ambiente sempre ventilado). Em casos de febre, tosse e dificuldade de respirar, procurar os serviços de saúde para avaliação médica.

Saúde da Hora


Ainda segundo a Sesma, já se conseguiu a homologação de dez Unidades Básicas de Saúde no programa federal “Saúde na Hora”. O município está em fase de adequação dos serviços para iniciá-lo em Belém. “Considerando este perfil, as equipes de servidores da Rede de Atenção Primária de Belém estão sendo capacitados para o manejo clínico e dos cuidados de prevenção de transmissão das manifestações respiratórias e com outros sintomas, principalmente das populações das áreas adstritas a cada UBS”, diz a Sesma. Além da capacitação, a Sesma afirma que prevê os insumos necessários para que o atendimento se realize da forma mais adequada possível. 

Além de Belém, outros quatro municípios no Pará estão habilitados no programa. Mas nem o Ministério da Saúde nem a Sespa informou quais são os demais.

O programa Saúde da Hora é do Ministério da Saúde e visa ampliar o acesso da população aos serviços da Atenção Primária, como consultas médicas e odontológicas, coleta de exames laboratoriais, aplicação de vacinas e pré-natal. A medida passa a valer imediatamente e os gestores têm quatro meses para se adequar aos requisitos exigidos pelo programa.

Verbas de apoio


Para incentivar a ampliação no horário de funcionamento, os repasses mensais do Ministério da Saúde podem dobrar de valor, dependendo da disponibilidade de equipes de Saúde da Família e Saúde Bucal, além da carga horária de atendimento das unidades, que pode variar entre 60h e 75h semanais. Atualmente, a maior parte das 42 mil Unidades de Saúde da Família em todo o país funcionam por 40 horas semanais.

A partir da adesão ao programa, as unidades que recebiam R$ 21,3 mil para custeio de até três equipes de Saúde da Família passam a receber R$ 44,2 mil e, caso optem pela carga horária de 60h semanais, receberão um incremento de 106,7% ao incentivo de custeio.

Ainda com a opção de funcionamento por 60 horas, caso a unidade possua atendimento em saúde bucal, o aumento pode chegar a 122%, passando de R$ 25,8 mil para R$ 57,6 mil.

Já as unidades que recebem atualmente cerca de R$ 49,4 mil para custeio de seis equipes de Saúde da Família e três de Saúde Bucal e optarem pelo turno de 75h, receberão R$ 109,3 mil se aderirem à nova estratégia - um aumento de 121% no custeio mensal. 

Belém
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

MAIS LIDAS EM BELÉM