Pará está entre os estados com maior transparência de dados sobre a Covid-19, aponta ong

Levantamento da Open Knowledge Brasil atribui 93 pontos ao Pará, dentre a escala máxima de 100 pontos

Enize Vidigal

Levantamento feito pela ong Open Knowledge Brasil atribui a nota de 93 pontos, na escala máxima de 100 pontos do Índice de Transparência da Covid-19, indicador que avalia a qualidade dos dados e informações relativas à pandemia que têm sido publicadas pela União e pelos estados brasileiros nos portais oficiais. 

Com essa pontuação, o Pará atingiu a terceira maior nota do levantamento e ficou empatado com o Distrito Federal e os estados do Amapá e Rondônia.

A nota do Pará é classificada pela ong como "elevada". O governo do Pará disponilizou um link para a divulgação cotidiana de casos confirmados, em análise, descartados, casos superados e de óbitos, bem como, no caso das vítimas fatais, o detalhamento do gênero, idade e data do óbito, além de informações dos casos em todos os municípios paraenses. Confira: www.covid-19.pa.gov.br.

Na primeira posição, com a pontuação máxima, estão Goiás, Minas Gerais e Ceará. E em segundo lugar, empatados com 98 pontos, estão o Alagoas, Pernambuco, Espírito Santo e Rio Grande do Norte. 

Confira a íntegra da pesquisa aqui

O diretor de Desenvolvimento de Sistemas da Empresa de Tecnologia da Comunicação e Informação do Estado do Pará (Prodepa), Gustavo Costa, comenta que, no primeiro levantamento da pesquisa da mesma ong, datado do último dia 3 de abril, o Pará estava em penúltimo lugar, e, no dia 9 seguinte, o estado caiu para último no ranking, mas reagiu e, nos levantamentos seguintes, não parou de subir: em 16 de abril chegou à 12ª posição no ranking; no 7 de maio, à 11ª colocação; e, no último dia 14, à 6ª.

“A Prodepa entrou no circuito para a auxiliar a Secretaria de Estado de Saúde (Sespa), a Vigilância Sanitária Estadual e o Laboratório Central na organização dos dados através do desenvolvimento do site. De lá para cá, apenas evoluímos no ranking”, destaca. A Prodepa ajudou também a melhorar o fluxo de informações entre os órgãos envolvidos na prevenção e combate à doença desenvolvendo um sistema de notificação de casos.

O estado com menor pontuação foi o Mato Grosso, que atingiu 31 pontos, ocupando a 16ª posição no ranking de transparência.

É classificada como pontuação "alta", a que vai de 80 a 100; "boa, de 60 a 79; média, de 40 a 59; e "baixa", de 20 a 39; e "opaca", de 0 a 19.

Confira as pontuações do DF e dos estados:

1º Ceará 100
1º Goiás 100
1º Minas Gerais 100 
2º Alagoas 98 
2º Espírito Santo 98 
2º Pernambuco 98 
2º Rio Grande do Norte 98 
3º Amapá 93 
3º Distrito Federal 93 
3º Pará 93 
3º Rondônia 93 
4º Paraná 90 
5º Acre 88 
5º Santa Catarina 88 
6º Governo Federal 86 
6º Paraíba 86 
6º Sergipe 86 
7º Piauí 81 
8º Maranhão 79 
9º Rio de Janeiro 76 
10º São Paulo 67 
11º Amazonas 62 
12º Bahia 55 
12º Rio Grande do Sul  55 
13º Roraima 48 
14º Mato Grosso 45 
15º Tocantins 40 
16º Mato Grosso do Sul 31 

Fonte: Open Knowledge Brasil

  

 

Belém
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

MAIS LIDAS EM BELÉM