Acessar
Alterar Senha
Cadastro Novo

Mais uma cidade do Pará orienta população a não consumir peixes e crustáceos

Profissionais de Saúde e população devem atentar para sintomas da doença

O Liberal

A Prefeitura de Igarapé-Miri orienta a população para não consumir pescado das espécies tambaqui, pirapitinga, pacu, arabaiana e crustáceos: camarão, caranguejo, lagosta e outros. A determinação está relacionada ao crescente número de casos suspeitos e confirmados no Pará da Síndrome de Haff, mais conhecida como doença da "Urina Preta".

A doença é provocada pela ingestão de pescado contaminado por uma toxina. Essa toxina pode ser encontrada em determinadas espécies de peixes, como os divulgados pela Prefeitura.

VEJA MAIS

Com quatro casos suspeitos de 'doença da urina preta', Santarém define fluxo de atendimento O paciente com sintomas da doença recebe o primeiro atendimento na UPA e caso o médico avalie que é necessário internar, a pessoa é transferida para o Hospital Municipal

Especialistas explicam relação entre peixes e doença da urina preta Síndrome de Haff ainda demanda estudos para ser melhor compreendida. Assim como as causas da contaminação do pescado

Medo da Doença da Urina provoca queda na venda de pescado: 'Peixe está congelado há dois dias' Até o início da noite desta sexta-feira, nenhum caso havia sido confirmado pelas autoridades de saúde, mas pescadores de Santarém já sentiam os impactos provocados pela doença

A gestão municipal destaca que profissionais de Saúde e a população devem estar atentos para sintomas como fraqueza, dor muscular, dor de cabeça, dormência e urina escura. Esses sintomas começam a ser identificados a partir de duas horas após o consumo dos peixes.

Em caso de sintomas, a população deve procurar imediatamente uma Unidade de Saúde Pública ou privada.

Legenda (Alyne Cid)
Belém
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

ÚLTIMAS EM BELÉM

MAIS LIDAS EM BELÉM