Acessar
Alterar Senha
Cadastro Novo

Mães na linha de frente: é tempo de cuidados redobrados

Duas mães que atuam na saúde contra a covid-19 explicam como é conciliar a maternidade com o trabalho e a luta pela saúde na pandemia

Eduardo Laviano

A pandemia de covid-19 tem sido difícil para toda a humanidade. Mas, para profissionais da saúde que dividem a condição de mães com a não menos importante missão na linha de frente contra o coronavírus, esse cenário de crise em saúde tem um peso a mais: além de trabalharem diretamente com o vírus, precisam voltar para casa sãs e salvas, ao final do dia, e ainda manter suas famílias protegidas e com saúde.

Técnica em Enfermagem, Shirley Maia foi a primeira pessoa a receber a vacina contra o coronavírus no Pará, ainda em janeiro de 2021. A filha dela, de 13 anos, no início sentia muito medo ao ver a mãe tão exposta ao vírus. 

"Mas hoje em dia ela tem orgulho, pois estou aqui ajudando outras pessoas que precisam. Foi um ano muito difícil, e está sendo ainda, porque não acabou. Apesar da vacina, tenho mantido meus cuidados redobrados e ela também", conta Shirley, que atua no hospital de campanha instalado no Hangar, em Belém. 

Shirley e sua filha: hora de celebrar (arquivo pessoal)

Shirley não parou de trabalhar desde o início da pandemia. Ela descreve a sensação de estar vacinada nesse dia das mães de 2021 como um alívio, pois isso ameniza muito as preocupações dela na hora de celebrar o dia com a filha.

Filha sente orgulho de saber que a mãe ajuda outras pessoas durante a pandemia (Tarso Sarraf)

"Espero que chegue logo a vacina para ela e para o meu esposo, claro. Mas só o fato de você estar vacinado já traz uma tranquilidade, pois é por meio da vacina que vamos diminuir a contaminação e evitar quadros graves da doença", pondera.

A técnica em Enfermagem acredita que o medo irá, em breve, ser substituído pela esperança de dias melhores, quando a vacinação for ampliada e o Pará comecar a voltar para uma vida normal. 

"Infelizmente, muitos estão chorando nessa época do Dia das Mães. Mas digo que eles podem confiar em Deus, porque tudo é propósito do Senhor. Temos que ficar em casa e nos protegermos por enquanto. Pois, se a gente quer o bem, temos que estar em casa", afirma Shirley.

Hora de cuidar ainda mais do próximo


A médica Helen Moraes é médica e é gerente da área de saúde da Hydro Alunorte, em Barcarena. Ela conta que a tarefa de ser mãe já é desafiadora por si só, mas a pandemia acabou acrescentando novos elementos ao cotidiano familiar. O filho dela, Gabriel, de 9 anos, é a principal inspiração de Helen na hora de cuidar do próximo. 

"Quando viramos mãe já temos embutido na cabeça essa questão do cuidado. Sempre que olho para o Gabriel, eu penso como é gratificante poder cuidar das pessoas com o mesmo carinho que cuido do meu filho durante essa pandemia", afirma ela. 

Helen Moraes: "a gente tem conseguido se manter são" (LED Produções)

Desde 2020, Moraes tem buscado fortalecer o autocuidado, especialmente com a saúde mental, para garantir que todas as atividades do trabalho e da maternidade estejam equilibradas no cotidiano, sem que isso a prejudique. 

"Nesse momento de pandemia, eu me voltei para mim mesma. Foquei em praticar atividades em casa, ter momentos de relaxamento, ler um livro, investir em uma alimentação saudável, assistir um filme com o Gabriel. E assim a gente foi conseguindo se manter são", avalia.   

Gabriel, apesar da idade, tem consciência sobre tudo o que pandemia impôs ao mundo - e enche a mãe de perguntas sobre. Além de inspirar a mãe, o Gabriel também faz Helen se sentir mais forte para encarar o dia a dia.

Médica e o filho: "ele me pergunta quantas pessoas vou cuidar hoje" (arquivo pessoal)

"Ele me pergunta quantas pessoas eu vou cuidar hoje, se alguém precisou de um leito. Ele é extremamente cuidadoso e me dá muita força, tem uma luz interior muito grande. Ele entende que eu gosto de cuidar das pessoas e, embora com todo o medo da pandemia, ele fica muito feliz de saber que alguém se recuperou, teve alta. Eu tento trazer essas coisas positivas para ele", conta.

Por ser de Minas Gerais, Helen não terá toda a família por perto nesse dia das mães. Apesar das celebrações tímidas, ela garante que a distância é facilmente superada pelas tecnologias e dá um recado para os leitores refletirem sobre a data: 

"Eu acho que todas as mães tem esse espírito do cuidado muito forte e são ouvidas. Por isso é importante que possamos sempre incentivar os filhos e pessoas próximas para que nós cuidemos e estejamos bem para qualquer desafio que a gente enfrente, durante e depois da pandemia". 

Doutora Helen: lições e cuidados na pandemia (LED Produções)
Belém
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

ÚLTIMAS EM BELÉM

MAIS LIDAS EM BELÉM