Filha pede ajuda para que aparelho não seja retirado e pai continue respirando

Família foi às redes sociais apelar por auxílio contra aviso de fim de contrato, dado por telegrama

Dilson Pimentel

Uma postagem de uma filha apelando por ajuda para salvar a vida do pai chamou a atenção esta terça-feira (23): Rosely Pacheco publicou em seu perfir do Facebook uma mensagem onde pede apoio ao senhor de 71 anos cuja saúde é bastante debilitada. Ele, que precisa, com urgência, de um determinado aparelho para continuar respirando, viu uma nova ameaça a sua vida, friamente encaminhada por telegrama, na forma de um aviso de suspensão do serviço oferecido pela máquina que o mantém vivo no hospital Jean Bitar, em Belém.

 

Meu pai tem 71 anos de idade e um problema grave de saúde, por conta deste problema que infelizmente não tem cura...

Publicado por Rosely Pacheco em Terça-feira, 23 de junho de 2020

 

“Nosso desespero é que, desde a data do recebimento do telegrama, meu pai piorou consideravelmente. Antes dessa data, ele conseguia ficar até por uma duas horas sem o aparelho, sentava-se à porta. Depois do telegrama, não consegue se alimentar e até para ir ao banheiro. Quando volta, vem passando mal. Tudo isso só piorou a situação que já é bastante complicada. Não sabendo o que fazer, e com medo de meu pai morrer, resolvi fazer a postagem”, falou com exclusividade à redação integrada de O Liberal, esta manhã, Rosely Pacheco.

“Meu pai tem 71 anos de idade e um problema grave de saúde. E, por conta deste problema – que, infelizmente, não tem cura - respira com apenas 50% de cada pulmão”, já havia detalhado Rosely na postagem em suas rede social. “Há mais ou menos um ano precisa da ajuda de um equipamento chamado "Concentradores, Bipap cipap ". Sem ele, meu pai não consegue respirar”.

“Nosso desespero é que, desde a data do recebimento do telegrama, meu pai piorou consideravelmente. Antes dessa data, ele conseguia ficar até por uma duas horas sem o aparelho, sentava-se à porta. Depois do telegrama, não consegue se alimentar e até para ir ao banheiro. Quando volta, vem passando mal. Tudo isso só piorou a situação que já é bastante complicada. Não sabendo o que fazer, e com medo de meu pai morrer, resolvi fazer a postagem”, conta Rosaly Pacheco

Risco de morte com data marcada

Segundo narra a filha, um telegrama recebido pela família informou que, no dia 30 de junho, na próxima terça-feira, o aparelho será retirado. “Ou seja, vão matar meu pai nesta data, pois, sem esse aparelho, ele não consegue respirar”, lamentou Rosely pelas redes sociais, lembrando que a saúde de seu pai já está bastante debilitada.

“Já procuramos a médica que acompanha meu pai, no Hospital Jean Bitar. Nos foi informado que não é só o aparelho do meu pai, mais os de todos os pacientes do Estado do Pará que necessitam desse aparelho. É revoltante o descaso da parte do governo e da Secretaria da Saúde. Só queremos dignidade para quem já sofre tanto e diariamente. Socorro, vão matar meu pai... Meu Deus, misericórdia”, diz Rosely.

A família diz que já procurou o Ministério Público do Estado do Pará. "Foi informado que só a parte administrativa está funcionando, que só abrirão para atendimento ao público a partir de 1º de julho. Porém, a empresa vai retirar o aparelho 30 de junho.Meu pai e os outros não podem esperar”, pondera Rosely Pacheco.

"Nos foi informado que não é só o aparelho do meu pai, mais os de todos os pacientes do Estado que necessitam desse aparelho. É revoltante o descaso. Só queremos dignidade para quem já sofre tanto e diariamente. Socorro, vão matar meu pai... Meu Deus, misericórdia”, diz a postagem da filha do idoso em sua rede social

Telegrama fala em 'fim de contrato'

O telegrama ao qual a família Pacheco se refere é datado de 12 de junho passado. A mensagem diz: “Vimos, por meio desta, comunicar que os serviços de locação de equipamentos (Concentradores, Bipap e Cpap) fornecidos pela empresa Air Liquide Brasil Ltda, em decorrência do contrato firmado por esta empresa com o Estado do Pará, através da Secretaria Estadual de Saúde, serão encerrados na data de 30 de junho de 2020, em razão da finalização da vigência do referido contrato que aconteceu em 23 de janeiro de 2019”.

A Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa) disse, em nota, que o paciente faz acompanhamento ambulatorial com pneumologista no Hospital Jean Bitar. A Sespa informa ainda que o processo relacionado ao aluguel dos equipamentos para o serviço de oxigenoterapia e concentradores está em tramitação para que o serviço seja mantido sem prejuízo aos pacientes.

Também em contato com a redação, o Ministério Público do Pará (MPPA) informou, em nota, que está atendendo demandas do público por meios eletrônicos, desde o dia 20 de março.

O MPPA diz que situações como essa podem ser relatadas para a Central de Atendimento Remoto do MPPA, via WhatsApp, pelo contato (91) 99633 4971, e por ligação telefônica, para o número (91) 98837-7581.

Belém
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

MAIS LIDAS EM BELÉM