Famílias ocupam terreno vizinho à seccional da Marambaia

Cerca de 50 pessoas limpam a área e prometem construir casas em área do governo

Dilson Pimentel

Aproximadamente 50 pessoas ocupam desde ontem um terreno que elas dizem estar abandonado há 35 anos, na Marambaia, em Belém. 

A área fica atrás do prédio da seccional do bairro e pertende ao governo do Estado. Eles entraram no local ainda na manhã de sexta-feira (8), por bolta da 10h. "A gente não está invadindo. Queremos um lugar para morar", disse uma mulher. Ela e os demais ocupantes pediram para não ser identificados.

LEIA MAIS:

Terreno está sem uso: mato toma conta da antiga sede do Sine (Igor Mota)

Segundo as famílias, essas pessoas moram de aluguel e a área é usada constantemente para a prática de crimes (roubos e estupros) e para o consumo de entorpecentes. 

No terreno, já funcionou uma sede do Sistema Nacional de emprego (Sine) da Marambaia, cujo prédio está abandonado e cheio de fezes. Eles estão limpando o terreno para, em seguida, fazer as moradias. Moradores do entorno estão doando água e alimentos para as pessoas que ocuparam o terreno.

Belém
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!